Governador lança a 3ª Conferência Estadual de Juventude

A aprovação da PEC da Juventude, do Estatuto da Juventude e o Plano Juventude Viva são resultados concretos das edições anteriores.

Foi lançada, na manhã desta segunda-feira (16), no Palácio de Karnak, a 3ª Conferência Estadual de Juventude, com o tema As várias formas de mudar o Piauí. Na ocasião, participaram o governador Wellington Dias; o coordenador Estadual da Juventude, Deolindo Moura; representantes da Secretaria Nacional e do Conselho Nacional da Juventude entre outras organizações.

De acordo com o coordenador da Juventude, Deolindo Moura, a conferência acontece em todo o país e a meta para o Piauí é fazer com que essa atividade chegue aos 224 municípios piauienses. “A conferência vem acontecendo em todo o país, com o objetivo de reunir jovens de todo o território nacional. A nossa intenção é levar essa conferência aos 224 municípios do Estado; mas se não for possível, vamos fazer oito conferências regionais abrangendo aos onze territórios do Piauí”.

A 3ª Conferência Estadual da Juventude tem o objetivo de fortalecer a relação entre governo e sociedade, fazendo com que esses jovens debatam sobre as questões sociais, que de acordo com Deolindo Moura, é necessário para mudar não somente o Estado, mas todo o Brasil.

“A ideia é que esses jovens possam debater sobre o Piauí, sobre as questões sociais. É de fundamental importância a participação desses jovens, até mesmo pelo momento que vivemos no país. A nossa proposta é envolver ao máximo os jovens, para que possamos debater projetos de políticas públicas, não somente a juventude, mas vários outros movimentos como negros, comunidade LGBT, porque é a partir de conferências como essas que surgem programas como Prouni, Projovem e até mesmo o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que nasceu de uma conferência.”

A representante da Ação Social Arquidiocesana, Lucineide Rodrigues, enfatiza a responsabilidade que sente ao falar sobre o que define como “juventudes”, por se tratar de um grupo, segundo esta, tão heterogêneo. “Queria relatar também o discurso de uma estudante de 15 anos, a Maria de Fátima, que acabou de me dizer que podemos mudar o Piauí através da educação e do controle da inflação.

A juventude precisa que seus direitos básicos sejam garantidos e acredito que existem muitas formas de mudar o nosso Estado; ela passa pela dança, pelo teatro e pela poesia, mas também passa pelos movimentos sociais, pela luta”, completa Lucineide. O governador Wellington Dias reitera o seu compromisso com a juventude, “precisamos desenvolver políticas públicas sobre drogas, trabalhar no ensino superior e profissionalizante (inclusive com a Universidade Aberta e com a retomada dos pontos de cultura), integrando a educação com a inovação”.

O governador ainda afirma que as conferências devem contar com a participação da sociedade, mas especialmente da juventude. “O debate é muito importante, pois é a partir da mobilização que podemos tomar decisões e ter o direito de cobrança, por isso o jovem deve estar engajado”, finaliza.

A 3ª Conferência Nacional vai debater o Plano Nacional de Juventude, com diretrizes e metas para os próximos dez anos. Nas duas conferências anteriores, a primeira realizada em 2008 e a segunda em 2011, participaram mais de 800 mil jovens do Brasil e de 14 países da América do Sul, África, América do Norte e Europa, ampliando o diálogo entre governos e sociedade civil.

A aprovação da PEC da Juventude, do Estatuto da Juventude e o Plano Juventude Viva são resultados concretos das edições anteriores.

Fonte: Ascom