Governo intensifica ações da Carreta da Mulher no Outubro Rosa

Governo intensifica ações da Carreta da Mulher no Outubro Rosa

Os municípios de Paulistana e Picos também receberão a Carreta ainda no mês de outubro

Como parte da programação do Outubro Rosa - movimento de conscientização, com atividades voltadas ao diagnóstico e prevenção do câncer de mama - o Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), vai intensificar as ações da Carreta da Mulher, levando atendimento para o Centro de Teresina. As atividades terão início a partir do dia 11, neste sábado, e se estendem até o dia 17 de outubro. Os municípios de Paulistana e Picos também receberão a Carreta ainda no mês de outubro.

Desde setembro deste ano a Carreta da Mulher já realizou mais de mil atendimentos, em cinco municípios piauienses, realizando exames de mamografia, ultrassonografia e outros exames preventivos de colo do útero.
“Essa é mais uma ação conjunta da Secretaria de Estado da Saúde e da Fundação Maria Carvalho Santos para atender a saúde oncológica das mulheres do Piauí. Sabemos da importância deste evento que tomou conta do Brasil (o Outubro Rosa) e a Sesapi, mais uma vez, reforça o combate ao câncer com mais este serviço, tanto em Teresina, como no interior”, disse Telma Evangelista, diretora de Unidade de Vigilância e Atenção à Saúde, da Sesapi.

O Outubro Rosa surgiu em 1990, nos Estados Unidos, e se espalhou pelo mundo. O rosa remete à cor do laço, que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas e instituições públicas na luta contra a doença. No Piauí, ao final de um ano, 12 mil mulheres serão beneficiadas com exames gratuitos. Outras duas carretas já foram adquiridas, ampliando o atendimento por ano para 36 mil exames.

O Câncer de Mama - Depois dos tumores da pele não-melanoma, o câncer de mama é o tipo mais recorrente no Brasil e o mais comum entre as mulheres. “A presença da Carreta da Saúde da Mulher nos municípios tem sido de fundamental importância para a identificação precoce da doença, o que resulta em maiores chances de cura”, pontuou Telma Evangelista.

Clique e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Jornal Meio Norte