Governo prevê investimento de R$200 mi em escolas de tempo integral

Atualmente existem 42 escolas que atendem a 11.957 alunos.

No período de quatro anos, o número de escolas de tempo integral na rede estadual de ensino saltará de 42 para 78 em todo o Piauí. O projeto de expansão apresentado, na terça-feira (15), para a consultora do Banco Mundial, Louis Maria, durante reunião, com a presença da secretária de Estado da Educação, Rejane Dias, e técnicos da Secretaria, demonstrou a expansão ano a ano.

Até o momento, existem 42 escolas de tempo integral que atendem a 11.957 alunos, em 24 municípios do estado. Pelas metas apresentadas, a previsão no ano de 2016 é adequar seis escolas para oferecer ensino em tempo integral, beneficiando 2.400 estudantes. No ano seguinte, mais 10 escolas entrarão no regime de T.I, incluindo mais 6.400 alunos nesse regime de ensino. Em 2018, mais 10 unidades de ensino passarão para o regime de tempo integral, envolvendo 10.400 estudantes. E no último ano do projeto de expansão, 2019, outras 10 escolas, chegando a 12 mil alunos beneficiados.

Ao final do projeto de expansão da Seduc, cerca de 40 mil alunos da rede pública estadual de ensino estarão estudando em escolas com regime de tempo integral. O principal foco, além de oferecer educação/formação completa e de qualidade, é retirar esses alunos da condição de vulnerabilidade no horário em que não estariam na escola.

Mais 18 municípios, incluindo Teresina, serão beneficiados com a expansão. Para isso, será necessário investimento de cerca de 109 milhões em repasses de manutenção, adequação física, estruturação de laboratórios de informática e ciências, climatização das salas de aula, construção de refeitórios, além das condições especiais de trabalho para todos os funcionários das escolas. O recurso para garantir a expansão deve sair da parceria com o Banco Mundial.

Educação profissional e mediação tecnológica

A expansão da educação profissional leva em consideração os 39 cursos oferecidos nos eixos tecnológicos de ensino integrado, concomitante e subsequente. Durante a reunião, foram apresentadas as metas para criação de mais polos de ensino a distância com 22 novos centros para educação profissional já em 2016.

Com a meta gradual de expansão de novos polos, a Seduc está realizando um estudo técnico para determinar quais cursos serão ofertados de acordo com os arranjos produtivos de cada região. A meta da Secretaria é ofertar mais de 50 mil novos cursos de ensino médio integrado, técnicos e formação inicial continuada, dando oportunidade a estudantes que já tem ensino médio e buscam uma formação técnica.

O estudo prevê investimento superior a 200 milhões custeando a implantação de 64 polos E-tec, considerando o período de duração dos cursos a serem oferecidos em todo o estado.

Já para a educação presencial com Mediação Tecnológica, que desenvolve um trabalho levando ensino com padrão de qualidade por meio de aulas via satélite, o Piauí conta hoje com cerca de 300 salas com recepção do Kit tecnológico atendendo 177 municípios.

Em 2015, a Seduc ofertou aulas por meio da mediação para mais de 15 mil alunos da rede pública ofertando cursos técnicos para turmas especificas, cursos profissionalizantes e atividades complementares como preparatório para o Enem e cursos especiais voltados para a comunidade.

A meta de expansão do programa de mediação no estado é beneficiar mais de 50 mil alunos com cursos destinados a atender demandas do ensino regular, técnico e aulas abertas à comunidade em geral.

Image title


Fonte: Assessoria