Hemopi teme não atingir meta de 10 mil doadores de medula no cadastro nacional

Hemopi teme não atingir meta de 10 mil doadores de medula no cadastro nacional

Falta de campanha e conscientização da população prejudica pacientes que esperam por um transplante.

CONFIRA A REPORTAGEM COMPLETA NA EDIÇÃO DESTA SEGUNDA-FEIRA (17) DO JORNAL MEIO NORTE

O Hemopi teme não conseguir atingir meta de 10 mil pessoas no cadastro nacional de medula óssea esse ano. Meta é o dobro do numero atingido ano passado. Falta de campanha e conscientização da população prejudica pacientes que esperam por um transplante.

O Centro de Hematologia e Hemoterapia do Piaui (HEMOPI) abriga o Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea no Piauí (REDOME), responsável por cadastrar os interessados em doar a medula óssea para quem está lutando contra algum tipo de câncer no sangue e precise de um transplante. De acordo com o REDOME, ano passado quase 5 mil cadastros foram realizados no Piaui, mas apenas 28 voluntários foram compatíveis com pessoas na fila de espera de todo o Brasil. "No Brasil a taxa de compatibilidade é de 1 para 100 mil pessoas, esse número é muito alto, as pessoas que precisam de transplante precisam da boa ação das pessoas para realizarem o cadastro e ter mais chances de encontrar alguém compatível", conta a supervisora do REDOME, Amparo Costa.

Para aumentar as chances de compatibilidade o Instituto Nacional do Câncer (INCA), estabeleceu a meta de 10 mil pessoas cadastradas em 2014. Segundo Amparo Costa, dificilmente o REDOME do Piaui cossegurá atingir esse número. " Estamos praticamente no meio do ano e os cadastros ainda estão poucos, dificilmente vamos conseguir chegar a essa meta", relata.

A falta de campanhas para incentivar as doações de medula prejudica o cadastramento. De acordo com o REDOME, as campanhas especificamente para as doações de medula não podem ser realizadas por determinação do INCA, mas nas campanhas de doação de sangue, a doação de medula também é mencionada. As campanhas nas redes sociais são as únicas feitas diretamente para incentivar as doações de medula, como o que aconteceu ano passado com o menino Caio.







Fonte: Rhauan Macedo