HGV realiza mais de 100 atendimentos em mutirão do Parkinson

O mutirão gratuito foi realizado neste sábado em Teresina

A meta de 96 atendimentos foi superada no Mutirão da Doença de Parkinson realizado na manhã deste sábado (16) no Ambulatório Integrado do Hospital Getúlio Vargas (HGV).   

Segundo o coordenador do evento, Francisco José de Alencar, o limite de atendimentos foi aumentado para 160 devido à quantidade de pessoas que procuraram o serviço.  

"Após marcarem a consulta no Same, os pacientes estão sendo encaminhados para consulta na Clínica Médica, onde passam por uma triagem. Em seguida, são avaliados por uma equipe integrada, formada por enfermeiros, estudantes de educação física e fisioterapeutas do Centro Integrado de Reabilitação (Ceir)", explica Alencar. 

Em 20 minutos, o aposentado Luís Pereira, 70 anos, realizou os procedimentos, foi diagnosticado com o Mal de Parkinson e recebeu prescrição médica para o uso de medicamentos. "Há quatro anos eu sinto um tremor na mão direita e um peso na perna, mas não sabia que tenho essa doença", conta.  

O mutirão realizou avaliações clínicas, orientações e os devidos encaminhamentos, que consistiram em medicações ou tratamento cirúrgico.  

Nessa sexta, um curso gratuito dobre a Doença de Parkinson foi realizado para profissionais de saúde no auditório do HGV. A ação é uma iniciativa da Clínica de Neurocirurgia do HGV, com organização da Liga Acadêmica de Neurologia e apoio da Secretaria de Estado da Saúde do Piauí (Sesapi) e Associação Reabilitar – organização social sem fins lucrativos.


Mutirão de Parkinson
Mutirão de Parkinson


Mutirão de Parkinson
Mutirão de Parkinson


Fonte: Portal MN