Homem baleado ao reagir a assalto não resiste e morre em Parnaíba

Mesmo baleado, ele conseguiu a tirar e matar o assaltante em Cocal.

O deficiente mental Antônio Francisco Carvalho de Albuquerque, de 51 anos de idade, que estava internado depois de ter sido baleado durante um assalto no último dia 17 de agosto, em frente a sua própria residência, na zona rural de Cocal, não resistiu aos ferimentos e morreu, na manhã de domingo (13).

Antônio, que foi atingido por três disparos de arma de fogo, inda conseguiu esfaquear o acusado identificado como Gerson Silva Brito. O deficiente mental foi imediatamente transferido em uma ambulância do município para o Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (HEDA) em Parnaíba, onde veio a óbito. Já o acusado não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Os policiais descobriram que tudo aconteceu no início da noite quando duas pessoas teriam chegado na residência de Antônio Francisco em uma moto Honda Bros de cor vermelha. Armado, Gerson Brito abordou a vítima, enquanto outro homem identificado como Paulo Sérgio Moura Ozório, de 37 anos, mais conhecido como “Paulão”, dava apoio à ação.

Segundo a polícia, “Paulão” é agente da equipe de correição de animais da Prefeitura de Cocal, mas se encontrava cedido a Guarda Municipal. Ele foi preso minutos depois após confessar sua participação na ação criminosa. Na delegacia, o funcionário público afirmou que ficou a cerca de 300 metros da casa dando apoio na fuga do assaltante. “Além dos dois, havia um terceiro envolvido que indicou a casa a ser assaltada. Este outro acusado sabia que na residência havia cinco mil reais. Em troca, ele receberia quinhentos reais da dupla que executou o assalto”, explicou o policial civil Walter Brune.

Image title



Fonte: Portal Meio Norte