Homem é acusado de manter uma parente como sua escrava sexual

Homem é acusado de manter uma parente como sua escrava sexual

A jovem, que tinha 13 anos quando foi estuprada a primeira vez, tem problemas de desenvolvimento físico.

Raul Ochoa, de 52 anos, é responsável por um crime terrível. Ele manteve presa, durante 14 anos, uma parente para usá-la como escrava sexual. A jovem, que tinha 13 anos quando foi estuprada a primeira vez, tem problemas de desenvolvimento físico.

O portal Mercury News relatou que a garota escapou de Ochoa em 2012 com a ajuda de outro parente. O polícia disse que o caso só foi revelado porque ele era um membro muito próximo dos familiares da vítima.

A jovem começou a ser perseguida pela mãe de Ochoa que tentou intimidá-la e forçá-la a dizer no tribunal que mentiu sobre a acusação feita contra ele. Ele e sua mãe acreditavam que se a garota desistisse da acusação, o crime seria inválido.

O juiz emitiu liminar que impede que Ochoa se aproxime da vítima e de mais 3 parentes: ?Em casa, ele usava basicamente a pressão emocional e psicológica, bem como o abuso sexual forçado e a obrigava a participar de atos horríveis por um longo período de tempo?, disse Ryan Wagner, da procuradoria-distrital da Califórnia.

Ochoa decidiu fazer um acordo judicial onde passará 22 anos na cadeia em troca do não depoimento da vítima.

O crime tornou-se ainda mais chocante quando ficou provado que sua esposa também morava na casa e não o denunciava por medo posterior de vingança. Os abusos ocorriam em um galpão no quintal da casa.

A menina não tinha permissão para frequentar a escola. Após anos de angústia, ela conseguiu ter força para enganar seu agressor: ?No último dia, ela indicou para ele que ia ao banheiro, mas tinha um parente esperando do lado de fora na rua?, disse um dos policiais. ?No momento em que ela disse que ia ao banheiro, ela desceu a rua e entrou em um veículo que estava à sua espera e foi capaz de ir até a polícia?.

Fonte: jornalciência