Homem é condenado a 23 anos de prisão por matar ex-namorada grávida

No 8º mês de gestação, vítima foi morta com um tiro no peito, em Anápolis.

Um vigilante foi condenado a 23 anos de prisão em regime fechado por ter assassinado a ex-namorada, grávida dele de oito meses, em Anápolis, a 55 km de Goiânia. O crime aconteceu em abril do ano passado. O réu, acusado de ter matado a mulher com um tiro no tórax, foi julgado na quinta-feira (19) por homicídio duplamente qualificado.

Em frente ao Fórum, antes da audiência, familiares cobravam justiça através de cartazes. Parentes e amigos tentaram consolar Eliane Gabriel, mãe de Elaine Gabriel Lima, que na época em que foi morta, tinha de 22 anos. ?Eles namoravam há um bom tempo quando ela engravidou. Eu já tinha falado que achava ele gente boa, mas ela me respondeu que um dia eu saberia quem ele realmente era?, declarou Eliane

Diante do júri, o acusado assumiu que atirou na ex-namorada, mas alegou que o disparo foi acidental. O advogado do réu, Leopoldo Garcia, tentou convencer os jurados. ?O que a gente pretende fazer é mostrar que ele pode ter cometido um erro, mas ele é um ser humano e todos cometemos erros?, argumentou.

No entanto, a sentença foi desfavorável ao vigilante. Após o anúncio da condenação, a família da jovem morta se emocionou. ?Não vai trazer minha irmã de volta, mas a gente tem certeza que a justiça, pelo menos dessa vez, foi feita?, desabafou Eduardo Gabriel da Lima.

Crime

Segundo o processo, o relacionamento entre os dois durou oito meses. No dia do assassinato, a vítima teria ido até a casa do ex-namorado para pegar algumas peças para o enxoval do bebê. Depois de uma discussão entre os dois, ela foi atingida com um tiro. Ela e o bebê morreram no local minutos depois. Uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ainda foi acionada para tentar salvar a criança, mas os socorristas não conseguiram.

Segundo a Polícia Militar (PM), o acusado disse que matou a mulher, porque queria reatar o relacionamento e ela se negava. O acusdo tentou fugir, mas foi preso em flagrante na rodoviária da cidade. Ainda de acordo com a polícia, ele estava com um revólver na cintura e confessou o crime.

?Após tirarmos a arma da cintura dele, nós perguntamos se foi ele que cometeu o homicídio e ele realmente confirmou?, disse o tenente William Caetano. Segundo a PM, na casa do homem foram encontradas fardas da polícia, colete a prova de balas, rádios comunicadores, munição e documentos falsificados.


Homem é condenado a 23 anos de prisão por matar ex-namorada grávida

Fonte: G1