Homem megulha para resgatar mulher que caiu de 30m da Ponte Rio-Niterói

A mulher, de 39 anos, havia despencado da Ponte Rio-Niterói, a mais de 30 metros de altura

?Você acredita em destino?, pergunta Walter Gomes, de 49 anos. Diante da resposta negativa, ele diz: ?Um dia você vai ficar mais velho e entender?. Com os olhos marejados, ele relembra o momento em que decidiu saltar na água gelada para tentar socorrer Izabel Cristina Anacleto.


Homem megulha para resgatar mulher que caiu da Ponte Rio-Niterói

A mulher, de 39 anos, havia despencado da Ponte Rio-Niterói, a mais de 30 metros de altura, depois que um ônibus atingiu seu carro enguiçado, na manhã do último sábado. Já Walter acompanhava, pela primeira vez, após muita insistência, um grupo de amigos em uma pescaria na Baía de Guanabara.

- Foi uma providência divina. Estávamos no momento certo, na hora certa. Aconteceu tudo em prol da vida dela - diz o engenheiro químico, acrescentando:

- Eu sou uma pessoa emotiva por natureza. Vivo em função de tudo que acontece ao meu redor. Quando decidimos ir pescar, fui de coração. E, na hora do acidente, esquecemos tudo que estávamos fazendo e fomos na direção dela, com o objetivo de salvá-la.

Walter calcula que a temperatura da água, antes das 7h da manhã, era de cerca de 18 graus. Sem roupa, vestindo apenas a cueca, ele conta que sentiu muito frio ao mergulhar. Mesmo assim, a maior preocupação foi efetuar os primeiros socorros, tentando manter Izabel acordada e minimamente imobilizada, já que uma de suas pernas e um de seus braços pareciam quebrados. O resgate foi registrado em vídeo pelos pescadores.

- Ela reclamava muito de dores nas pernas. Não fiz os exames, mas acho que ela tinha uma fratura no fêmur, além de uma entorse violenta no joelho. A gente conseguiu imobilizar o corpo dela com duas cordas, e usando e outras coisas que haviam no barco.

Algumas horas depois do acidente, já com a vítima em segurança no hospital, Walter era tratado como herói pelos amigos de pescaria em um bar de São Cristóvão, onde a maior parte do grupo mora e costuma se reunir. ?Já está preparado para aparecer na TV??, perguntou um colega, em tom de brincadeira. Com um sorriso meio amarelo, ele responde:

- Não tem nada disso, eu só queria ajudar. E acho que fiz a minha parte.

Fonte: Extra