Homem que filmou enfermeira agredindo cão da raça Yorkshire prestou depoimento

Homem que filmou enfermeira agredindo cão da raça Yorkshire prestou depoimento

As cenas de violência contra o animal, que morreu, foram parar no YouTube.

O homem que filmou uma enfermeira espancando um cachorro da raça Yorkshire, em Formosa (GO), prestou depoimento na manhã desta segunda-feira (19), na cidade onde mora, em Barra das Garças (MT).

As cenas de violência contra o animal, que morreu, foram parar no YouTube e causaram comoção de internautas. Mulher que aparece no vídeo deve prestar esclarecimentos nesta semana. As informações são do portal G1.

Claudemir Rodrigues Maciel foi chamado a depor, a pedido da delegacia de Formosa, por carta precatória. O rapaz, que passava o final de semana no apartamento da madrinha da filha, disse que gravou as imagens ao ser acordado pelos latidos do cão.

Ele afirmou que resolveu filmar a cena porque já havia sido informado de que a enfermeira agredia o animal. A filmagem foi realizada da área de serviço do apartamento em que estava, no segundo andar.

No dia seguinte, Maciel ainda filmou o cachorro vivo e todo molhado. Antes de voltar à cidade onde vive, Maciel gravou o vídeo em um CD e entregou à dona do apartamento, já que a polícia estava em greve. O CD foi levado à polícia em seguida.

Depoimento da enfermeira

A enfermeira envolvida no caso deve depor ainda nesta semana. O advogado dela, Gilson Saad, disse ao portal G1 que ela está abalada com a repercussão do caso e vivendo um mau momento, ocasionado pelo fato de estar desempregada.

Caso ela seja processada e condenada, a pena pode chegar a até dois anos. Ela ainda pode ser denunciada com base no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) por ter agredido o animal em frente a uma criança.


O CASO

Uma enfermeira de Formosa (GO), identificada como Camila Corrêa, espancou e matou um cachorro Yorkshire e foi filmada. Ela começa jogando o cachorro de um lado para o outro, o joga para o alto e o prende dentro de um balde.

Toda a agressão foi presenciada por seu filho, que tem cerca de três anos de idade. A agressora é esposa de um médico. A atitude da enfermeira chocou várias pessoas nas redes sociais. Camila Corrêa postou em seu Twitter (@CamilaCdemoura) que estava sendo chamada de monstra (imagem abaixo).

?Vocês não sabem o que eu passei com aquela peste?, disse ela, acrescentando que ia dormir feliz. Camila Corrêa chega a se descrever na rede social como uma pessoa tranquila: ?Sou tranquila, casada, amo meu marido, meu filho, meus cachorrinhos?.

Após denúncia anônima, a Polícia Civil de Formosa, cidade de Goiás localizada no Entorno do Distrito Federal, abriu inquérito para investigar o caso.

A pena prevista por maus-tratos pode chegar a até dois anos, caso a mulher seja processada e condenada.

Fonte: Yahoo