Homem que jogou bomba em ônibus pode ser o que atacou casal em GO

Homem de bicicleta arremessou o objeto dentro do carro do casal de namorados

A Polícia Civil de Goiás investiga se o homem de 31 anos, suspeito de produzir e detonar três bombas caseiras dentro de um ônibus na última segunda-feira em Goiânia, é a mesma pessoa que jogou um artefato explosivo em um casal de namorados, no dia 5 de janeiro, no centro de Anápolis, a 55 km da capital.


Homem que jogou bomba em ônibus pode ser o que atacou casal

Segundo o delegado Carlos Eduardo Gallieta, as características físicas de Uingles Queiroz Costa batem com as do suspeito de jogar a bomba no carro do casal. Investigando o homem, a polícia descobriu um registro de ocorrência feito por ele no dia 19 de novembro do ano passado, em Anápolis, pelo roubo de seus documentos. No documento, o homem chegou a relatar que possuía uma bicicleta, mesmo veículo utilizado pelo suspeito de atirar a bomba no carro.

Quando questionado sobre quem teria jogado a bomba no carro, o detido disse que daquele assunto não falaria, o que deixou os policiais ainda mais intrigados. Os policiais desconfiam de que o homem tenha distúrbios psiquiátricos, apresentando traços de esquizofrenia.

Costa, sentenciado ao regime semiaberto por tentativa de homicídio cometido em 2003, tinha um mandado de prisão decretado por não comparecer à cadeia.

Crimes

No dia 5 de janeiro, um homem de bicicleta se aproximou do carro ocupado por Thays Mendes, 19 anos, e Guilherme Almeida, 20 anos, no cruzamento das avenidas Engenheiro Portela e Barão do Rio Branco. Câmeras flagraram o momento em que o homem jogou uma bomba de fabricação caseira no veículo, provocando uma violenta explosão. Após o artefato explodir, o suspeito fugiu.

As vítimas chegaram a ser internadas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Queimaduras do município. Apesar dos ferimentos graves, nenhum dos dois corre o risco de morte.

Na última segunda-feira, Uingles Queiroz Costa, acendeu, por volta das 9h30, os pavios e jogou seis artefatos feitos com PVC e pólvora prensada que carregava numa mochila dentro de um ônibus e saiu correndo do veículo. Apenas um artefato explodiu.

Duas mulheres que estavam no veículo passaram mal com a fumaça e foram levadas ao hospital. As outras bombas foram detonadas, depois da confusão, pelo esquadrão antibombas da PM. Costa foi preso em flagrante próximo do local onde deixou o ônibus, no Jardim América, e alegou que queria ?ceifar um desafeto? que viajava no veículo.

Fonte: Terra