Homem se veste de 'radar' e fotografa carros em alta velocidade

A ação foi feita pelo pedala Manaus

Os frequentes acidentes com vítimas fatais envolvendo ciclistas, foram a inspiração para uma cena curiosa em uma das vias mais movimentadas Manaus.

Os motoristas que passavam com aceleração acima do normal na Avenida Efigênio Sales, foram ‘recepcionados’ por um radar vivo, que disparava flashes.

Quem estava dentro da fantasia é um dos coordenadores do Pedala Manaus, Paulo Aguiar. 

A Ação de conscientização envolvendo motoristas e ciclistas são comuns para o ‘Pedala’, criado com o intuito de unir os amantes do pedal. “Quisemos chamar atenção para o excesso de velocidade nas nossas vias. Estamos há quase um ano sem fiscalização e vemos todo mundo excedendo”, pontuou.

Homem se veste de 'radar' e fotografa carros em alta velocidade (Crédito: Reprodução)
Homem se veste de 'radar' e fotografa carros em alta velocidade (Crédito: Reprodução)


O “disfarce” de radar humano fez com que Paulo avaliasse que um controle mais rigoroso poderia ser eficiente na diminuição dos índices de mortes no trânsito, sobretudo envolvendo ciclistas. “Tudo bem, era só um trecho e talvez o cara tenha aumentado a velocidade logo após passar pela gente. Mas isso prova que o motorista teme ser multado. 

Quando dói no bolso, ele passa a sintetizar mais as leis”, sintetizou, afirmando ainda que a escolha pela Avenida Efigênio Sales se deu pelo alto número de acidentes na via.

Homem se veste de 'radar' e fotografa carros em alta velocidade (Crédito: Reprodução)
Homem se veste de 'radar' e fotografa carros em alta velocidade (Crédito: Reprodução)


Ele frisa, no entanto, que não foram anotadas as placas dos veículos em alta velocidade e que essa ação não teve cunho fiscalizatório. “Os motoristas reduziam a velocidade quando percebiam o flash. A gente não estava fotografando, não mandamos placa de ninguém para os órgãos. Nós usávamos um flash, que era acionado a cada vez que um carro passava em velocidade muito alta e, quando nos via, diminuía”, acrescentou.

Fonte: Com informações do G1