Hospital perde metade dos funcionários após Mega da Virada

A prefeitura aguarda a oficialização da exoneração dos funcionários.

Após 22 dos 42 servidores do único hospital da cidade vencerem, em um bolão, um dos quatro prêmios da Mega-Sena da Virada, no último dia 31, a Secretaria de Saúde de Teofilândia (BA) tem sido obrigada a elaborar, diariamente, um esquema de plantão para o funcionamento do hospital Waldemar Ferreira de Araújo. O esquema inclui a contratação emergencial de funcionários, e também o uso de diaristas nas funções da unidade.

De acordo com a secretária de Saúde, Núbia Leite, quatro dos funcionários vencedores do bolão - um da enfermagem, um motorista e dois da limpeza - eram temporários e seus contratos venceriam em 31 de dezembro. Eles já foram substituídos, segundo a responsável pela pasta. Dos demais ganhadores, um é nomeado e outros 17 concursados.

A prefeitura aguarda a oficialização da exoneração dos funcionários vencedores para definir quais medidas serão tomadas. Núbia não descarta a realização de um concurso público para repor as vagas dos 17 funcionários com vínculo com a administração municipal.

?Não há nada certo. Precisamos aguardar a definição deles (vencedores), a publicação (da exoneração). A prefeitura estuda ainda o que fazer. Nosso foco é manter o funcionamento nesse primeiro momento?, afirmou a secretária.

Segundo a pasta, apenas uma pessoa - o diretor-administrativo da unidade - pediu exoneração até o momento. Outras seis pediram licenças não remuneradas e três ainda estão de férias.

?Proporcionalmente, pelo número de funcionários do hospital e o número de vencedores no setor, a área mais afetada foi a limpeza (que teve quatro premiados no sorteio)?, afirmou Núbia.

Apesar das contratações emergenciais e do esquema diferenciado na operação do hospital, a prefeitura da cidade garante que o atendimento no hospital é feito normalmente. ?Contratamos emergencialmente, solicitamos a funcionários que façam um horário estendido, mexemos em escalas. Assim temos conseguido manter o hospital?, garantiu a secretária.

Fonte: Terra