HPV pode causar infertilidade masculina, aponta pesquisa

A conclusão foi apresentada por pesquisadores italianos

Muito se fala sobre a relação entre o vírus HPV, transmitido pelo contato sexual, com alguns tipos de cânceres. Porém, uma pesquisa recente mostra que os riscos vão além disso e os homens portadores do vírus podem também ter sua fertilidade comprometida.

A conclusão foi apresentada por pesquisadores italianos durante o 1º Congresso Internacional Huntington de Medicina Reprodutiva, que aconteceu em São Paulo.

Os italianos estimaram que embriões gerados por homens com HPV são perdidos em 66% dos casos, contra apenas 15% entre aqueles sem o vírus.

"Segundo o estudo, a presença do vírus no sêmen atrapalha o nado dos espermatozoides e mesmo quando esses conseguem fecundar um óvulo, os embriões ficam inviáveis.

A novidade vem reforçar a ideia de que é preciso prevenir e tratar o HPV de forma correta, a fim de evitar todas essas consequências", comenta o presidente da Sociedade Brasileira de Urologia - Secção Piauí, Giuliano Aita.

O principal trabalho dos pesquisadores, publicado na revista especializada "Andrology", é uma meta-análise, ou seja, uma avaliação crítica de boa parte a literatura científica já publicada sobre o tema.

Após avaliar dezenas de outros estudos, os pesquisadores concluíram que há boas razões para acreditar que homens que possuem o HPV em seu sêmen têm probabilidade maior de desenvolver astenozoospermia - grosso modo, uma "síndrome do espermatozoide preguiçoso", na qual as células masculinas têm dificuldade de nadar rumo aos óvulos e, consequentemente, de fecundá-los e gerar um embrião.

Os cientistas agora acreditam que descobriram a causa para muitos casos de infertilidade masculina que até então não tinham uma explicação lógica.

"Vale ressaltar que as estatísticas apontam que a maior parte da população terá o vírus ao longo da vida, o que aumenta o alerta e também a recomendação para o uso da vacina, tanto em meninos como em meninas", explica Aita.

O médico acrescenta que a vacinação é o melhor caminho no combate ao HPV, tendo em vista que ainda não há medicamentos que eliminem totalmente o vírus do organismo depois que a infecção já aconteceu.

Fonte: Jornal Meio Norte