Idosa que recebeu café com leite na veia morreu por infecção, diz laudo

Segundo família, ela teria passado mal após injeção de café com leite na veia.

O Conselho Regional de Enfermagem divulgou o laudo da perícia de uma idosa de 80 anos, que morreu no Posto de Atendimento Médico (PAM) de São João de Meriti, na Baixada Fluminense, após receber uma injeção de café com leite na sonda, em outubro de 2012. Conforme mostrou o Bom Dia Rio desta quarta-feira (5), a morte foi causada por uma infecção pulmonar e urinária.


Idosa que recebeu café com leite na veia morreu por infecção, diz laudo

A família de Palmerina Pires Ribeiro acusou, na época, uma estagiária que teria feito a aplicação por engano. A idosa foi internada no dia 13 de outubro de 2012 com um quadro de infecção renal.

"Minha mãe estava internada há dez dias na unidade com um quadro de infecção renal. O quadro de saúde dela, segundo os médicos, era grave. No entanto, ela estava consciente e se recuperando aos poucos. E ontem, de repente, ela piorou e minha irmã acabou desconfiando de que havia alguma coisa errada", explicou filha da vítima, Ilma Ribeiro, na época.

Ilma acrescentou ainda, na ocasião, que logo após o equívoco, sua mãe começou a ter convulsões em questões de segundos e morreu quatro horas depois. Contudo, de acordo com o laudo preliminar, não havia vestígios de café com leite no sangue, que apresentava "aspecto normal".

De acordo com o médico Luis Fernando Corrêa, a paciente evoluía em quadro grave de infecção e o laudo toxicológico ainda não foi concluído. Ainda de acordo com ele, no laudo preliminar, não há descrição de um estudo do catéter, para esclarecer se dentro dele havia resquícios de café com leite.

Funcionárias afastadas

Na época, a Prefeitura de São João de Meriti informou que uma sindicância foi aberta para esclarecer o caso e que a estagiária e as enfermeiras supervisoras foram afastadas de suas funções.

Ainda de acordo com Ilma, a unidade de saúde também não tinha remédios adequados para o tratamento da sua mãe. O corpo de Palmerina ainda estava no PAM por volta das 8h50 desta segunda-feira.

Em 10 de outubro de 2012, uma outra idosa de 88 anos também morreu após uma enfermeira injetar sopa em sua veia. O caso ocorreu em Barra Mansa, na Região Sul Fluminense. No mesmo dia, o Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro (Cremerj) abriu uma sindicância para apurar o ocorrido.

Fonte: G1