Imortalizados por canção de Reginaldo Rossi, garçons choram a morte do Rei do Brega

Imortalizados por canção de Reginaldo Rossi, garçons choram a morte do Rei do Brega

— Separei os CDs dele e coloquei no balcão. Uma seção só para o Reginaldo.

Ele estava injuriado, acabrunhado e largado numa mesa no canto do bar. Brigado com a mulher, começou a cantar ?garçom, aqui nessa mesa de bar...?. Lincoln da Cruz, de 24 anos, acertou na cantoria. Acordou no dia seguinte ao lado da dona do bar e, depois, foi contratado como garçom. E assim, com hinos de amor, dor (ódio não) e superação, Reginaldo Rossi conquistou seus fãs. O Rei do Brega morreu nesta sexta-feira, aos 69 anos, deixando o país na fossa.

? Isso foi há alguns anos, mas me lembro bem. Larguei a esposa e fui encher a cara. Estava muito bêbado, comecei a cantar e até coloquei uma ficha na maquininha (jukebox), com ?Garçom? bem alto. A dona veio me consolar. Foram as duas primeiras conquistas que o Reginaldo me deu, emprego e mulher. Quer dizer, mulher, não, porque era casada. Mas sempre alguém tem que ser corno, né? ? ponderou Lincoln, que bebeu também a morte do cantor.


Imortalizados por canção de Reginaldo Rossi, garçons choram a morte do Rei do Brega

No Centro de Tradições Nordestinas, em São Cristóvão, muitos outros garçons engasgaram no verso ?mas eu só quero chorar?, entoado em bares, palcos e nas lojas de discos.

? Separei os CDs dele e coloquei no balcão. Uma seção só para o Reginaldo. A procura está grande, principalmente pelas coletâneas ? avaliou o comerciante Flaviano Soares, de 31 anos.

Enoque Valdevino, pernambucano de Orobó, de 60 anos, foi um dos clientes. Comprou um disco com quase 20 faixas, mas ?vai furar? a de número quatro: ?Mon amour, meu bem, ma femme?.

? Tocou no meu casamento. Amanhã (hoje) completo 17 anos de casado e ?Dona Maria? vai gostar de ouvir. Serve como homenagem aos dois. Já tenho todos os CDs dele, mas é sempre bom mais um. Essa faixa vai furar ? avaliou, depois de pagar R$ 12 pelo CD.

Quem lembra do casamento também é o garçom Francisco Claudio da Silva, de 49 anos.

? Foi hino do meu primeiro chifre, que tomei lá em Fortaleza. Mas também já conquistei muita menina com a música dele. Consolo todas que aparecem. E assim a vida segue ? brinca.

Já o garçom Percival, o Rei do Boteco, do bar Vaca Atolada, na Lapa, também fez seu minuto de silêncio pelo Rei do Brega.

Fonte: Extra