Implantação do processo eletrônico no TJ-PI terá a ajuda do CNJ

Com a concretização, o Tribunal piauiense seria ncluído no sistema.

Em reunião na capital capixaba, Vitória, durante o Colégio de Presidentes, o líder da Ordem Nacional do Brasil, Secção Piauí, Willian Guimarães, solicitou do representante do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o juiz Braúlio Gusmão, a contribuição do órgão na implantação do processo judicial eletrônico (PJe) no Estado. “Há a necessidade de contribuição do CNJ na implementação do processo eletrônico no Piauí. O órgão tem a capacidade tanto de cobrar do Tribunal de Justiça quanto de contribuir neste processo”, ressaltou o piauiense. Neste sentido, o objetivo está em modernizar a apreciação, visando aumentar a celeridade no processo.

Com a concretização da iniciativa, o Tribunal piauiense seria incluído no sistema, que oferece diversas ferramentas imprescindíveis para o andamento das matérias no Poder.

Nisso, o CNJ indicou na última quinta-feira para uma nova versão do PJe, em que inclusive estaria incluído um buscador de jurisprudência, onde será possível buscar todas as decisões proferidas. Outra matéria versa para a permissão na troca de arquivos eletrônicos entre o PJe e os Correios (e-Carta), facilitando o envio das intimações e comunicações, com sigilo e comprovação da entrega ao destinatário. O objetivo de Guimarães é direcionar o Piauí para esta nova realidade, contudo o presidente da OAB reiterou que ainda não há previsão para a instalação.

Neste sentido, Guimarães aponta para uma nova realidade na área no Estado, tendo a ciência que os advogados encontram dificuldades com a impossibilidade de peticionar eletronicamente. Agora, o trabalho versará para o desenvolvimento dessa pauta.

Fonte: Jornal Meio Norte