Imprudências colocam população em risco em ruas próximas do HUT

Imprudências colocam população em risco em ruas próximas do HUT

Falta sinalização nas Ruas Motorista Joca e Dr. Otto Tito e diversos condutores de veículos cometem imprudências ao passar pelas vias em alta velocidade

Trafegar pelas ruas que circundam o Hospital de Urgência de Teresina (HUT) tem sido uma tarefa cada vez mais complicada e perigosa. A falta de sinalização nas Ruas Motorista Joca e Dr. Otto Tito, somada com as imprudências cometidas pelos condutores de veículos, colocam em risco a vida dos moradores da região e também aos visitantes do hospital.

A situação é complicada e quem trafega diariamente pela área admite estar assustado com a quantidade de acidentes que pode acontecer a qualquer momento.

Funcionária de um restaurante no entorno do HUT, Conceição de Maria denuncia que os moradores da rua Motorista Joca não aguentam mais tanta barbaridade.

“Os veículos passam voando por aqui. Ontem mesmo minha irmã estava parada na calçada e um carro quase a atropela. Sempre que vou varrer a calçada da loja, fico com um olho no chão e outro na pista”, relata.

A situação é complicada até para o próprio hospital, que por vezes tem o fluxo de entrada e saída de ambulâncias interferido pelas motocicletas que trafegam em alta velocidade e pelos carros que insistem em fazer manobras proibidas.

A vendedora ambulante Maria de Fátima possui um pequeno ponto de alimentação em frente à entrada do HUT e relata que acidentes graves não ocorreram naquela região por sorte.

“É muita sorte não ter acontecido nenhum acidente. Essa avenida que fica do lado do hospital é um perigo. Os motoristas passam em alta velocidade e não respeitam a faixa de pedestre. Ninguém respeita ninguém”, desabafa.

Para quem vive nas redondezas ou visita o hospital com frequência, a opinião é uma só: as ruas do entorno do Hospital de Urgência da cidade precisam ser sinalizadas.

“Não digo bem sinalizada porque aqui não tem sinalização de jeito nenhum. As faixas de trânsito estão apagadas, não há nenhuma placa sinalizando ou proibindo estacionar.

Trabalho neste ponto diariamente e nunca vi um agente da Strans trabalhando nessa rua”, conta o taxista José Moraes.

Procurado pela reportagem do Jornal Meio Norte, a Superintendência de Transportes e Trânsito de Teresina informa que no momento a prioridade neste início de ano é a fixação das placas de sinalização vertical nas avenidas que receberão faixas exclusivas para ônibus.

Sobre a sinalização das ruas no entorno do Hospital de Urgência de Teresina, o órgão optou por não se pronunciar a respeito. Enquanto isso, a população padece por melhorias estruturais simples que colocam o bem estar e a vida de cidadãos em risco. Até que o pior aconteça.

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Olegário Borges