Incêndio em bar da França deixa 13 pessoas mortas e 6 feridas

As velas de um aniversário atearam fogo a um teto de poliestireno

Um incêndio em um bar de Rouen, no oeste da França, deixou 13 mortos e 6 pessoas feridas, uma delas gravemente, na madrugada deste sábado (6), anunciou o ministro francês do Interior, Bernard Cazeneuve.

Um dos feridos está em estado crítico, segundo porta-voz da Prefeitura de Rouen. Os 13 mortos eram jovens com idades entre 18 e 25 anos. "Uma investigação está em curso para determinar as causas do incêndio", declarou o ministro em um comunicado.

A delegacia de Ruan informou à agência de notícias France Presse que as vítimas se intoxicaram após o teto de um salão no sótão do bar Au Cuba Libre, no centro da cidade, ser consumido pelas chamas, em um incêndio que começou devido às velas de um aniversário.

Não houve explosão, segundo a polícia. As velas utilizadas em uma festa de aniversário atearam fogo a um teto de poliestireno e os gases liberados intoxicaram as vítimas.

"Profunda tristeza perante a tragédia que custou 13 jovens vidas. Compaixão e apoio às famílias afetadas", tuítou o primeiro-ministro francês, Manuel Valls.

"Os bombeiros receberam o alerta à 0h20 [19h20 de sexta-feira no horário de Brasília] para intervir no bar (...) e chegaram rapidamente", indicou à AFP Yvan Cordier, secretário-geral da prefeitura, acrescentando que o estado de um dos seis feridas é crítico.

Bombeiros em frente ao bar Au Cuba Libre, onde 13 pessoas morreram e seis ficaram feridas após incêndio
Bombeiros em frente ao bar Au Cuba Libre, onde 13 pessoas morreram e seis ficaram feridas após incêndio


Vítimas intoxicadas


"Não houve nenhuma explosão, as velas usadas para uma festa de aniversário atingiram o teto de poliestireno e os gases liberados intoxicaram as vítimas", declarou à AFP a delegacia.

Citado pelo jornal Paris-Normandie, o procurador-adjunto de Rouen, Laurent Labadie, também insistiu na "origem acidental" do incêndio.

O local da tragédia amanheceu neste sábado com um perímetro de segurança estabelecido pelas forças de segurança em frente à fachada vermelha devastada de Au Cuba Libre.

Dois policiais guardavam o lugar.

No momento da tragédia, Rachid Ahmayni, um ciclista de 36, que passava pelo local, se dirigiu "imediatamente para ver o que acontecia" no bar, segundo relatou à AFP.

"Estava com medo de que fosse outro atentado terrorista, mas logo me disseram que havia sido um incêndio acidental. Eu não consegui dormir a noite inteira e voltei esta manhã para ter mais informações", acrescentou.

A aglomeração de Rouen foi atingida há duas semanas por uma outra tragédia, o assassinato de um padre na cidade vizinha de Saint-Etienne-du-Rouvray nas mãos de dois extremistas islâmicos.

O incêndio no bar Au Cuba Libre é o mais mortal registrado na França desde 4 de setembro de 2005, quando uma casa em L'Hay-les-Roses, na periferia sul de Paris, pegou fogo, matando 18 pessoas. Em 1º de novembro de 1970, um incêndio em uma boate em Saint-Laurent-du-Pont (leste da França) causou 146 mortos, em sua maioria jovens.

Fonte: G1