Ônibus: Integração começa hoje e marca avanço no transporte de THE

Ônibus: Integração começa hoje e marca avanço no transporte de THE

Capital era a única capital do país que não dispunha do serviço de integração.

Teresina começou 2012 com um grande avanço no setor do transporte público urbano. Isto porque a partir de hoje (2) o transporte coletivo local passou a funcionar em um sistema integrado, que permite ao passageiro utilizar dois ônibus pagando uma passagem e meia, através da bilhetagem eletrônica.

Até ontem, Teresina era a única capital do país que não dispunha do serviço de integração e, a exemplo das grandes cidades, deve trazer grandes benefícios à população. O primeiro deles trata-se da economia com a passagem.

De acordo com Alzenir Porto, superintendente da Strans, o sistema deve beneficiar principalmente pessoas que moram longe do centro, mas que precisam pegar até duas conduções para chegar ao seu destino.

Inicialmente, o serviço vai atender a 42% dos passageiros da capital, oferecendo 15 pontos de integração, localizados nas principais zonas de Teresina. De início, 33 linhas de ônibus da capital já foram incluídas no sistema, possibilitando 150 opções diferentes de completar um trajeto.

A expectativa é que as 59 restantes passem a fazer parte da integração até junho de 2012. Anteriormente, quem precisava do serviço de transporte urbano pagava R$1,90 por cada percurso. Ao final do dia, um trabalhador que utiliza quatro conduções teria que desembolsar R$8,40.

Mas com o novo sistema, mesmo com o aumento da passagem para R$2,10, o usuário ainda economiza o valor correspondente a uma passagem, gastando, ao final do dia, apenas R$ 6,30, caso utilize o segundo ônibus no intervalo de uma hora, a contar do embarque.

Dessa forma, é possível economizar até R$604,80 no período de um ano. Os estudantes, que recebem o benefício da meia passagem pagarão, por sua vez, a metade da meia passagem na segunda viagem. Para garantir o benefício no segundo percurso, é necessário apenas ter o cartão de bilhetagem eletrônica.

Atualmente, 80% das empresas em Teresina já disponibilizam o serviço aos seus funcionários, assim como os estudantes, que adquirem anualmente o direito com a aquisição da carteira estudantil. Segundo Alzenir Porto, isto facilitou muito a inserção do sistema integrado na capital.

Voltado principalmente para quem utiliza o transporte público com mais frequência, o sistema integrado também pode beneficiar quem precisa de ônibus esporadicamente. De acordo com Luís Mauro Cordeiro, diretor administrativo do SETUT, quem não possui o cartão eletrônico e quer usufruir do benefício poderá adquiri-lo a partir de janeiro em um dos 45 postos de recarga do SETUT, pelo valor de R$6,30.

O chamado Cartão Expresso não exige cadastro e pode ser adquirido por qualquer pessoa. “Uma vez comprado, recarrega a critério da pessoa. E o cartão é ao portador, ou seja, com o cartão expresso toda a família pode usar”, explica o diretor, que acrescenta: “Os idosos continuarão com o benefício da gratuidade, mas eles também precisam adquirir o cartão, só que não terá custo pela expedição”.

Os ônibus de Teresina ainda continuarão recebendo vales- transportes e dinheiro, mas o benefício do sistema só se dará através do cartão.

Redução do ICMS pode garantir passagem única

Pagar a meia-passagem no segundo percurso já é considerado um avanço para quem precisa utilizar mais de um transporte público para chegar ao seu destino. E, de acordo com Alzenir Porto, isso só foi possível com redução em 1% da alíquota do Imposto sobre Serviços (ISS).

Ela acrescenta que o pagamento de apenas uma passagem para duas viagens em linhas integradas, tal como ocorre em diversas capitais brasileiras, dependerá de mais desonerações de tributos, mas já é um desejo do prefeito de Teresina, Elmano Ferrer.

“Muito se falou durante anos da possibilidade de integrar o transporte público. E o próprio Elmano Ferrer disse que é inadmissível uma cidade como Teresina não ter um sistema público integrado. Ainda em 2010 começamos a pensar na ideia e em menos de dois anos conseguimos por em prática. O Dr. Elmano fez de tudo e desonerou o ISS. Só com isso foi possível tirar metade da passagem. Agora estamos buscando o governo para desonerar o ICMS, principalmente sobre o diesel e o IPVA. Se conseguirmos, com certeza será possível garantir a passagem única”, explica Alzenir Porto, que tem a expectativa de que isso aconteça ainda em 2012.

Fonte: Virgínia Santos