Intercâmbio na Penitenciária Feminina do Piauí debate a violência

Cultura e ressocialização na penitenciária.

Dentro da programação da campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra Mulher, organizada em Teresina pela Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres, mas com abrangência nacional, a Penitenciária Feminina de Teresina recebeu, nessa quarta (11), o arte educador Tião Simpatia, do Instituto Maria da Penha, para falar para as reeducandas sobre a Lei Maria da Penha e proporcionar uma reflexão com o tema.

O objetivo da campanha é mobilizar a sociedade pelo fim da violência contra a mulher, além de promover uma discussão sobre os prejuízos dessa violência, apontando responsabilidades e atitudes para abolir esse tipo de agressão. Na Penitenciária Feminina, a palestra envolveu as reeducandas que fazem parte do grupo de teatro da unidade, Mulheres de Aço e de Flores, que faz parte do projeto Encontro da Mulher Privada de Liberdade com o Teatro.

Image title


“Para as mulheres privadas de liberdade que participam do teatro, este é um momento de crescimento e aprendizado por meio de uma atividade lúdica com o cordel de Tião Simpatia sobre a Lei Maria da Penha, conscientizando-as sobre assunto ao mesmo tempo em que interagem com um artista e participam de um debate importante”, pontua Sandra Loiola, diretora teatral que atua na unidade prisional feminina coordenando o projeto de teatro.

Projeto de teatro estimula ressocialização

O projeto Encontro da Mulher Privada de Liberdade com o Teatro desenvolve ações que promovam, através da experiência que o teatro possibilita ao ser humano, a oportunidade de crescimento pessoal e de ressocialização. Incentivado pela Secretaria de Justiça do Piauí, o projeto iniciou-se por iniciativa da atriz Sandra Loiola, e, com o apoio da gerente da Penitenciária Feminina de Teresina, Socorro Godinho, já envolveu mais de 300 mulheres em um ano de existência.
 


Fonte: Portal do Governo do Piauí