Epidemia: 320 crianças morrem de encefalite no norte da Índia

Doença provocou ainda internação de 1,8 mil crianças.

Pelo menos 320 crianças morreram no norte da Índia vítimas de um surto de encefalite, que provocou ainda a internação de 1,8 mil crianças, a maioria pobre, informou nesta quarta-feira uma fonte do hospital para onde foram levados os pacientes.

"Este é o pior ano. Acreditamos que se trata de um vírus similar ao da pólio e que está presente em águas e alimentos contaminados", afirmou o médico K.P. Kushwaha, chefe de pediatria do principal hospital do distrito afetado, Gorakhpur.

No passado, o distrito de Gorakhpur sofreu surtos da variedade de encefalite conhecida como "japonesa", que se transmite por picadas de mosquitos. Já neste caso, o contágio do novo vírus ocorre de pessoa para pessoa só deve diminuir com a chegada do inverno.

"A cada dia estão morrendo aqui dois, três, quatro, cinco crianças. O pior é que há muitos hospitais privados em áreas afastadas que não reportam seus casos, portanto, o número de vítimas deve ser maior", explicou Kushwaha. As crianças doentes sofrem febre alta, dores de cabeça, vômitos e fraqueza e, nos casos mais graves, perdem a consciência e têm convulsões, destacou o médico.

Segundo ele, a única coisa que ele pode fazer pelos pacientes é um tratamento para aliviar os sintomas. A maioria das crianças internadas no Colégio Médico BRD são provenientes de regiões precárias, com pouca higiene, falta de água corrente e o hábito de se fazer necessidades nas ruas, uma prática de risco para a transmissão de doenças.

Diversos meios de comunicação da Índia acusaram as autoridades de negligência administrativa nos últimos dias, pois as vacinas contra a doença já estavam disponíveis em agosto, quando a infecção já estava ativa, coincidindo com as chuvas de monção, que vão do mês de junho até setembro.

Em Gorakhpur, no entanto, houve apenas duas grandes campanhas de vacinação nos últimos anos: em 2006 e 2010. A encefalite também afeta a região indiana de Assam (noroeste), onde até esta semana tinham morrido 114 crianças, com um total de 2.090 casos, de acordo com a emissora de televisão indiana NDTV.

Fonte: Terra