Acusado de massacre em creche belga é condenado à prisão perpétua

Acusado de massacre em creche belga é condenado à prisão perpétua

Kim De Gelder matou dois bebês e uma funcionária da creche. No ataque, ocorrido em 2009, outras 12 pessoas ficaram feridas.

O belga Kim De Gelder, declarado culpado de ter assassinado dois bebês e uma funcionária de uma creche, foi condenado na sexta-feira à prisão perpétua, como solicitou o advogado geral, Yves Van Den Berge.

"A maneira abjeta com a qual assassinou suas vítimas demonstra que Kim De Gelder não tem nenhuma empatia nem consciência de normas", afirmou o Tribunal de Flandres, no norte da Bélgica.

O advogado geral tinha que confirmar se a condenação para De Gelder devia ser a prisão perpétua ou se reduziria a pena por alguma circunstância atenuante.

"Com toda objetividade busquei circunstâncias atenuantes, mas não tive que buscar muito tempo porque não as há", declarou Van den Berge, que indicou que o condenado nem sequer teve uma infância ruim.

Horas antes um tribunal popular, após deliberar durante seis horas, havia declarado De Gelder culpado, por considerar que "dispunha das faculdades mentais e sabia o que fazia" quando matou suas vítimas.

Os 12 membros do júri lhe declararam culpado de outra acusação de assassinato pela morte uma semana antes de uma mulher de 72 anos; de tentativa de homicídio pelas pessoas feridas na creche e pela tentativa de matar um casal dias após assassinar a idosa.

Os fatos ocorreram em janeiro de 2009, quando De Gelder invadiu uma creche na cidade flamenga de Dendermonde armado com uma faca de 30 centímetros. No ataque morreram dois bebês de nove meses e uma funcionária de 54 anos e outras 12 pessoas ficaram gravemente feridas.

Fonte: G1