Adolescente processa escola que anunciou a sua gravidez

Shantelle Hicks, de 15 anos, diz ter sido humilhada publicamente por diretor

Uma adolescente americana disse ter sido expulsa da escola de ensino médio em que estudava após ter sido humilhada publicamente pelo diretor e um coordenador que anunciaram durante uma assembleia que ela estava grávida.

A União Americana das Liberdades Civis (ACLU, na sigla em inglês) do estado do Novo México iniciou um processo contra a escola de ensino fundamental Wingate em nome da jovem, Shantelle Hicks, de 15 anos.

A adolescente era uma estudante do internato da escola, que fica próximo da cidade de Gallup. Na ação, ela diz que a direção da escola violou o direito constitucional de privacidade, ao discriminá-la por estar grávida.

O processo acusa o diretor da escola de expulsá-la da instituição após saber que ela estava grávida. A escola readmitiu Shantelle quatro dias depois, após receber uma carta da ACLU informando que era ilegal negar acesso a educação a uma estudante porque ela estava esperando um filho.

?Foi tão constrangedor ver todos os alunos olhando para mim enquanto eu saía do ginásio?, disse a estudante ao canal local Kob. ?Eu não queria que a escola inteira soubesse que eu estava grávida porque não é da conta deles, e não era certo que os professores me isolassem.?

?Nós acreditamos que a escola humilhou Santelle intencionalmente após ela se recusar a abandonar os estudos?, disse um dos integrantes da ACLU, Barry Klopfer.

Para Klopfer, é ?vergonhoso que educadores submetam uma adolescente que estava aos cuidados deles a tamanha crueldade?.

Procurado pela reportagem do canal "Kob", o diretor da escola disse que as acusações são falsas e desligou o telefone.


Adolescente processa escola que anunciou sua gravidez

Fonte: G1