Alemanha quer proibir sexo "consensual" com animais; praticantes chegam a 100 mil

Alemanha quer proibir sexo "consensual" com animais; praticantes chegam a 100 mil

No futuro, manter relações sexuais com um animal poderá ser punido com uma multa de até 25 mil euros

A Alemanha planeja multar em até 25 mil euros as pessoas que mantiverem relações sexuais com animais. Mas os zoófilos pretendem combater a medida. Eles dizem que não há nada de errado com o sexo consensual e que as verdadeiras violações dos direitos dos animais estão acontecendo no setor agrícola de criação de animais.

O governo alemão pretende proibir a zoofilia ? ou seja, a prática de sexo com animais ? como parte de uma emenda à lei de proteção aos animais do país. Mas deverá enfrentar a reação da comunidade zoófila da Alemanha, estimada em mais de 100 mil pessoas.

A zoofilia foi legalizada na Alemanha em 1969, e grupos de defesa dos animais têm feito lobby pela a proibição em uma campanha que tem sido alimentada por um debate acalorado em fóruns da internet nos últimos anos.

Agora, o governo de centro-direita do país quer proibir o uso de animais ?para atividades pessoais sexuais ou sua disponibilização a terceiros para atividades sexuais e, assim, obrigá-los a se comportar de maneiras inadequadas para a sua espécie?, disse Hans-Michael Goldmann, presidente do Comitê de Agricultura do parlamento alemão.

No futuro, manter relações sexuais com um animal poderá ser punido com uma multa de até 25 mil euros (US$ 32.400).

Os zoófilos estão muito irritados. ?Vamos tomar medidas legais contra isso?, declarou à Spiegel Online Michael Kiok, presidente do grupo zoófilo de pressão ZETA (Engajamento Zoófilo para a Tolerância e a Informação). ?Nós vemos os animais como parceiros, e não como um meio de gratificação. Nós não os forçamos a fazer nada?.

Ele disse que fazer sexo com animais de estimação não é degradante para os animais, e que eles deixam claro quando não estão interessados.

?As pessoas têm tentado criar a falsa impressão de que nós ferimos animais?, disse Kiok, que vive com um pastor alemão chamado Cessie. Ele afirmou que tem sentimentos especiais pelos animais desde que tinha quatro ou cinco anos, e que o fascínio ganhou elementos eróticos durante sua adolescência.

Fonte: UOL