Americano é suspeito de marcar com faca pentagrama no filho

Ele ligou para a polícia e contou ter cortado garoto de 6 anos, que está bem.

Um americano é suspeito de marcar um pentagrama nas costas de seu filho de 6 anos nesta quarta-feira (12), e disse a um policial por telefone que fez isso porque "era um dia santo".

Sem mostrar emoção, Brent Troy Bartel disse ao oficial: "Eu derramei um pouco de sangue inocente", de acordo com uma cópia da gravação liberada pela polícia de Richland Hills. Após o policial dizer "Desculpe?" ele repetiu essas palavras, então disse que desenhou um pentagrama no seu filho. Quando o oficial perguntou por que, Bartel disse "porque é um dia santo" antes de desligar.

Alguns vizinhos disseram que ficaram chocados ao saber que Bartel foi acusado de ferir seu filho, mas alegaram que não conheciam bem a família. Manchas de sangue podiam ser vistas na moldura da porta da frente, colocadas lá por Bartel, disse a polícia.

Bartel, 39, foi acusado de agressão agravada com uma arma letal e foi preso sob fiança de US$ 500 mil (R$ 1 milhão). Ele ainda não tem advogado, disse o sargento Nathan Stringer.

Simbologia

Não está claro o que Bartel quis dizer sobre o dia ou por que ele usou um pentagrama, uma estrela de cinco lados que é símbolo para muitos grupos pagãos.

A data de quarta-feira é 12/12/12, um evento que acontece de uma vez por século. O fim do calendário maia é 21 de dezembro de 2012, ou 21/12/12, que é tida como presságio do fim do mundo, mas alguns interpretaram isso como 12/12/12. Além disso, os católicos celebram Nossa Senhora de Guadalupe em 12 de dezembro.

Criança passa bem

Oficiais de Richland Hills encontraram a criança com as costas quase totalmente cobertas com um pentagrama grande. As feridas sangravam muito, mas não eram profundas o suficiente para precisar de pontos, disse Stringer. O menino foi levado para um hospital, onde foi registrado em condição estável.

A investigação também recuperou um estilete que eles acreditam ter sido usado para cortar o menino, disse.

A polícia pretende pedir uma avaliação mental para Bartel, o que não afetará as acusações contra ele, mas vai determinar se ele será alocado em uma unidade de saúde mental na cadeia.

Família

Sua mãe, Lori Ponce, disse ao jornal local Fort Worth Star-Telegram que seu filho não tem um histórico de doença mental, mas que recentemente esteve sob muito estresse.

"Brent não é um demônio .... Ele ama esse menino", disse Ponce. "Alguma coisa aconteceu. Não mostre ele como um homem louco. Não, este não é ele."

Seu padrasto disse ao jornal que Bartel estava "profundamente imerso no Antigo Testamento" e pode ter confundido algumas referências bíblicas sobre a Páscoa judaica, uma comemoração judia da libertação dos antigos hebreus da escravidão no Egito, que ocorre durante uma semana em março ou abril.

"Se você conhece o Velho Testamento, há as marcas da comemoração no batente da porta feitas com um cordeiro sacrificicado, mas definitivamente não com uma criança", disse João Ponce.

Enquanto oficiais se dirigiam para o local após a chamada de refrigeração Bartel, uma vizinha também ligou para a polícia, dizendo que uma mulher estava fora de sua porta e dizendo-lhe que algo estava acontecendo em sua casa. A mãe da criança pode ser ouvida na gravação dizendo: "Ele está tentando machucar meu filho" e "Por favor, se apresse! Oh, Deus!".

Quando o policial falou com a mãe do menino e perguntou se o marido dela tinha armas, ela disse que tinha levado uma faca da casa, mas que havia muitas facas na casa.

A polícia de Richland Hills disse ter atendido a algumas chamadas envolvendo brigas verbais na casa nos últimos quatro ou cinco anos, disse Stringer.

Fonte: G1