Antes de suicídio, professor pode ter abusado de mais de 90 alunos

Vahey, de 64 anos, cometeu suicídio em março passado, na cidade de Luverne, no estado americano de Minnesota

Um professor que ensinou em escolas ao redor do mundo pode ser um dos maiores pedófilos da história, segundo o FBI. Segundo a agência, William James Vahey, que cometeu suicídio no mês passado, fez ao menos 90 vítimas de 2008 a 2013. O FBI está fazendo uma campanha para procurar outras vítimas do professor, que dava aulas em escolas americanas desde 1972.

Vahey, de 64 anos, cometeu suicídio em março passado, na cidade de Luverne, no estado americano de Minnesota. Segundo o FBI, o fato ocorreu dois dias após um juiz federal autorizar a investigação de arquivos pessoais do professor. De acordo com a CNN, uma ex-empregada roubou um pen drive seu no qual havia imagens do tutor se relacionando com pelo menos 90 vítimas, todas inconscientes, e o levou às autoridades.

Vahey já havia sido condenado em 1970 por conta de seis acusações de abuso infantil. Ficou preso por seis meses e passou cinco anos em liberdade condicional. Antes de tirar a própria vida, Vahey foi confrontado pelo FBI e admitiu que foi molestado na infância e fez o mesmo por toda a vida, dando a jovens comprimidos soníferos antes de estuprá-los. Nas legendas dos arquivos, segundo a agência, havia referências aos lugares e datas pelos quais Vahey excursionava com os alunos das escolas.

? Este é um dos predadores mais vorazes que já vimos ? disse à CNN a agente especial Shauna Dunlap.

Até agora foram encontrados arquivos que vão apenas até 2008, período que coincide com três escolas pelas quais Vahey passou ? em Venezuela, Inglaterra e Nicarágua. Os alunos teriam de 12 a 14 anos de idade. O professor dava aulas desde 1972, tendo lecionado em países como Irã, Espanha e Indonésia. Além de dar aulas de Geografia e História, ele fazia excursões com os alunos das escolas e era querido por diversas delas.

? Ele era um professor incrivelmente amado e minhas crianças estão muito confusas. Elas estavam de luto por sua morte há algumas semanas. É terrível ? disse ao ?The Guardian? uma mãe de alunos da Southbank International School, em Londres, onde Vahey deu aulas de 2009 a 2013 e que confirmou que há estudantes seus nas fotos apreendidas.

Vahey teria tentado se matar ainda em novembro do ano passado, logo após descobrir que o pen drive fora roubado, mas foi apenas encontrado inconsciente por conta de ?um alto nível de toxinas? no sangue, segundo o jornal espanhol ?El País?. Ele afirmou aos alunos que havia sido picado por um escorpião.

Fonte: O Globo