Após sequestro, prefeito é morto no México

Outros dois corpos estavam no local

O corpo do prefeito de uma cidade do Estado de Nuevo León, no norte do México, que foi sequestrado na última segunda-feira (16), foi encontrado junto a outros dois cadáveres ainda não identificados nesta quarta-feira (18).

Edelmiro Cavazos, prefeito de Santiago, pertencia ao Partido Ação Nacional (PAN, conservador) e havia sido retirado de sua casa durante a madrugada do dia 16 por um grupo de desconhecidos.

A morte do político foi confirmada pelo presidente do país, Felipe Calderón, também do PAN, por meio de seu perfil no microblog Twitter.

- Lamento profundamente o covarde assassinado. Minhas mais profundas condolências. Este fato nos indigna e nos obriga a redobrar a luta contra estes covardes assassinos que atentam contra os cidadãos.

Calderón enfrenta desde que assumiu o poder, em dezembro de 2006, uma batalha contra os cartéis e o crime organizado do país.

O governador de Nuevo León, Rodrigo Medina, e membros da administração pública já se dirigiram ao local em que foram achados os cadáveres, em uma estrada local.

Vítimas foram encontradas com inscrição de grupo armado

Com marcas de tortura, as vítimas foram deixadas com a inscrição Los Zetas. O grupo, antigo braço armado do Cartel do Golfo, atualmente disputa com os ex-aliados o controle do Estado, que faz fronteira com os Estados Unidos.

.O crime ocorre no momento em que empresários de Monterrey, capital industrial do país e que localiza-se em Nuevo León, solicitam ao governo o fim da violência que atinge a região.

"Já Basta", dizem os dirigentes em um aviso pago, publicado por veículos mexicanos, com pedidos pela intervenção das autoridades.

Em 28 de junho, a alguns dias das eleições regionais do país, o candidato Rodolfo Torre Cantú, que disputava o governo do Estado de Tamaulipas, foi assassinado. O homicídio chocou o país, gerando duras críticas à estratégia adotada por Calderón.

De acordo com dados atualizados pelo governo, mais de 28 mil pessoas morreram em decorrência dos confrontos entre os efetivos e os criminosos ou em disputas entre grupos rivais.

Fonte: R7, www.r7.com