"As informações são controversas", diz neta de mulher sumida na Turquia

"Oficialmente, ninguém nos comunicou nada", diz parente de brasileira.



Familiares de Marina Rosas, brasileira que teve nome divulgado em algumas agências internacionais como uma das vítimas do acidente com dois balões na Turquia, estão reunidos na tarde desta segunda-feira (20) na Zona Sul do Rio, ansiosos por mais notícias. Três pessoas morreram ? entre elas pelo menos uma turista brasileira ? e 23 pessoas ficaram feridas nesta segunda na Capadócia, região central do país, segundo as autoridades locais.

"Oficialmente, ninguém nos comunicou nada. O nome da minha avó saiu errado na lista [Mariua]. A gente está muito perdido, as informações são controversas", disse Liesel Rosas, neta de Marina, acrescentando que a avó viajou no dia 14 maio.

No prédio onde a família está reunida, João, que se identificou como filho de Marina, confirmou que a família não teve qualquer comunicação oficial sobre o acidente. "Estamos muito chateados porque só ficamos sabendo de maneira extraoficial, pelo o que saiu nos jornais. É complicado, ela tem netos pequenos, enfim, estamos perdidos?, disse João, acrescentando que Marina costuma viajar todos os anos em companhia das outras duas amigas, que também aparecem como vítimas da queda do balão.

Segundo a agência AP, os balões colidiram no ar, e um deles acabou caindo. A embaixada brasileira em Ancara, capital da Turquia, confirmou a morte de uma brasileira e informou que pelo menos outros cinco brasileiros ficaram feridos e foram encaminhados para hospitais.

Segundo o Itamaraty, a brasileira morta era natural do Rio de Janeiro.

Por volta das 14h (horário de Brasília), a embaixada do Brasil em Ancara informou que ainda apurava se os outros dois mortos eram brasileiros. De acordo com a embaixada, não foi possível confirmar oficialmente a identidade das vítimas pois os documentos de alguns dos passageiros foram perdidos com o acidente.

Fonte: G1