Assassino de John Lennon muda de prisão após 30 anos

Ele foi transferido para a prisão Wende, no mesmo Estado americano.

Mark David Chapman, que matou John Lennon no dia 8 de dezembro de 1980, foi transferido de prisão na terça (15).

Chapman estava havia 30 anos na prisão de segurança máxima Attica, em Nova York, e foi transferido para a prisão Wende, no mesmo Estado americano.

A causa da mudança não foi divulgada. Segundo um porta-voz do órgão do governo responsável pelas prisões em Nova York, os presos podem ser transferidos periodicamente "por razões variadas".

"Se eles estiverem cumprindo uma sentença longa, como o senhor Chapman, há uma grande probabilidade de que isso [a mudança] ocorra, como aconteceu", disse o porta-voz.

Chapman, que atirou em Lennon em frente ao edifício Dakota, onde o cantor morava com Yoko Ono, cumpre sentença desde 1981.

LIBERDADE

Ele tentou por seis vezes obter liberdade condicional, mas teve seu pedido negado em todas as oportunidades. Chapman pode entrar com o pedido a cada dois anos desde 2000, quando completou a pena mínima de 20 anos. Caso não receba o benefício da liberdade condicional, Chapman ficará em prisão perpétua.

Em 2010, a justiça americana recusou pela última vez o pedido de liberdade, afirmando que o crime cometido por Chapman foi "premeditado, sem sentido e um ato egoísta com consequências trágicas". Na ocasião, Yoko Ono enviou uma carta à penitenciária pedindo para que ele não fosse libertado.

A próxima audiência para condicional está marcada para agosto deste ano.



Fonte: Folha