Ataques suicidas deixam ao menos 18 mortos no Afeganistão

Ataques suicidas deixam ao menos 18 mortos no Afeganistão

Soldados cercam local do ataque em Cabul: violência em meio a visitas oficiais

Pelo menos 18 pessoas morreram em dois ataques separados contra as forças de segurança afegãs neste domingo. Na cidade de Kunduz, no norte do país, pelo menos quatro militantes invadiram um centro de recrutamento do Exército em pleno centro da cidade.

Soldados afegãos e tropas estrangeiras cercaram o prédio, no qual cerca de cem pessoas ficaram presas. A troca de tiros durou horas. Testemunhas ouviram explosões e tiros provenientes de dentro do edifício. Fontes da polícia local afirmaram que cinco soldados afegãos, três policiais e pelo menos três militantes morreram.

"O inimigo veio preparado", disse à BBC o chefe da polícia de Kunduz, Mawlana Sayed Khel. O ataque levantou preocupações quanto à segurança de edifícios cruciais para o governo afegão, situados a cem metros do centro do Exército. A província, considerada como relativamente calma, tem se tornado instável nos últimos meses.

Forças americanas e afegãs eliminaram dezenas de comandantes do Talebã em Kunduz nas últimas semanas. No sábado, a chanceler alemã, Angela Merkel, visitou as tropas alemãs baseadas na província.

Ataque em Cabul

O Segundo ataque deste domingo alvejou um ônibus militar próximo ao principal centro de recrutamento do Exército, nos arredores da capital, Cabul. A estrutura é a principal base de treinamento de soldados das forças afegãs.

Ao perceberem a confusão, soldados em um posto de checagem próximo do incidente abriram fogo, matando um militante. Um homem-bomba então detonou seus explosivos, tirando a vida de cinco soldados. Um porta-voz do Talebã confirmou que o grupo assume a responsabilidade pelo ataque, segundo a agência de notícias AP.

Fonte: Terra, www.terra.com.br