Atentado com bomba durante duelo do Brasil e México mata 13 na Nigéria

Ao menos 27 pessoas ficaram feridas. Vítimas acompanhavam a partida na cidade de Damaturu. Grupo terrorista Boko Haram é o principal suspeito

Um atentado terrorista em Damaturu, no norte da Nigéria, deixou ao menos 21 mortos e 27 feridos, segundo números da agência AFP. A explosão de uma bomba atingiu um grupo de torcedores que acompanhava a partida entre Brasil x México, pelo Grupo A da Copa do Mundo, nesta terça-feira. Os principais suspeitos são os militantes do grupo Boko Haram, que possui histórico de ataques em pontos de encontro com televisores para exibição de jogos de futebol.

De acordo com algumas testemunhas, a bomba estaria escondida em um riquixá motorizado próximo ao local onde a multidão se reunia para acompanhar o jogo. Outra versão afirma que o atentado foi causado por um homem-bomba. Os relatos dos moradores apontam que a maioria das vítimas é de jovens e crianças. Os feridos apresentam queimaduras graves, fraturas e rupturas de tecidos e estão sendo atendidos em hospitais da região.

Segundo os moradores, a explosão ocorreu cerca de 15 minutos após o início de Brasil x México, jogo disputado no Estádio Castelão, em Fortaleza. No início deste mês, 40 pessoas foram mortas em um ataque realizado durante uma partida de futebol em Mubi. Em maio, um atentado semelhante na cidade de Jos matou três nigerianos que acompanhavam a final da Liga dos Campeões, entre Real Madrid e Atlético de Madrid.

A autoria do ataque desta terça-feira ainda não foi reivindicada pelo Boko Haram. Por conta de episódios semelhantes, dois estados da Nigéria já haviam proibido os pontos de encontro com televisores. Os militantes do grupo rebelde, considerado responsável pela morte de milhares de nigerianos nos últimos cinco anos, acreditam que o futebol é uma "distração ocidental" que afasta os muçulmanos de sua religião.


Atentado com bomba durante duelo entre Brasil e México mata 13 na Nigéria

Atentado com bomba durante duelo entre Brasil e México mata 13 na Nigéria

Fonte: Globo.com