Atentado suicida deixa 72 mortos e 340 feridos no Paquistão

Facção do Talibã assume ataque e diz que cristãos eram alvo

- Um homem-bomba matou 72 pessoas do lado de fora de um parque público na cidade de Lahore, capital de Punjab, no Paquistão. Outras 340 ficaram feridas. A maioria das vítimas eram mulheres e crianças, segundo serviços de resgate locais. Jamaat-ul-Ahrar, uma facção do Talibã assumiu a autoria do ataque e afirmou que o alvo era a minoria cristã do país, majoritariamente muçulmano. Corpos ainda estão sendo retirados do local e os números podem subir. O último balanço foi divulgada na manhã desta segunda-feira (horário local) pelo inspetor adjunto da polícia Haider Ashraf.

- Nós quisemos mandar essa mensagem para o primeiro-ministro Nawaz Sharif, de que nós entramos em Lahore. Ele pode fazer o que quiser, mas não será capaz de nos parar. Nossos homens-bomba vão continuar com esses ataques - disse um porta-voz da facção, Ehsanullah Ehsan.

Lahore, capital da província de Punjab, é o coração do território que dá apoio político ao premier. O país, de 190 milhões de pessoas, é atormentado pela insurgência talibã, gangues criminosas e violência sectária. Punjab é sua maior e mais rica província.

- A maioria das vítimas são mulheres e crianças - disse Mustansar Feroz, superintendente da polícia local.

O homem-bomba se explodiu no estacionamento do enorme parque Gulshan-e-Iqbal. Na hora da explosão, o local estava particularmente movimentado e repleto de famílias que passavam o fim de tarde, depois dos compromissos religiosos. Extremistas paquistaneses têm atacado minorias religiosas com frequência ao longo da última década. Cristãos, por sua vez, acusam o governo de poucos esforços para protegê-los.

Segundo um funcionário, entre os feridos há 50 crianças e várias mulheres, muitos em “estado crítico”. O chefe do Estado-Maior do Exército, general Raheel Sharif, presidiu uma reunião de emergência para coordenar a resposta ao ataque.

Testemunhas disseram ter visto partes de corpos espalhadas pelo estacionamento quando a poeira baixou após a explosão. Muitos dos feridos foram transportados para o hospital em veículos improvisados. Um médico descreveu cenas de horror no hospital onde trabalha.

O atentado coincide com várias manifestações violentas em outras partes no país, que vêm aumentando desde a controversa execução de Mumtaz Qadri, no final de fevereiro. Qadri foi condenado à morte depois de assassinar Salman Taseer, governador da província de Punjab de quem era guarda-costas. O político, uma das mais populares vozes seculares no Paquistão, foi morto quando prometia reformar as leis de blasfêmia. Ele havia defendido Asia Bibi, uma cristã condenada à morte pelo crime.

A execução de Qadri por enforcamento acabou inflamando a parte mais extremista da comunidade muçulmana, que se opõe ao atual governo.


Image title

Fonte: Com informações da OGlobo