Atentatos de 11 de Setembro completam hoje 11 anos; relembre

Atentatos de 11 de Setembro completam hoje 11 anos; relembre

Quase 3.000 pessoas morreram nos ataques. Das vítimas, 19 eram terroristas responsáveis pelos atentados

Há 11 anos, o dia 11 de setembro traz a lembrança do maior atentado terrorista de todos os tempos.

Uma ação orquestrada pela rede Al Qaeda sequestrou quatro aviões para atingir as torres do World Trade Center, em Nova York, o Pentágono, em Washington, além de derrubar uma das aeronaves na Pensilvânia.

Na ocasião, o mundo parou para assistir aos prédios atingidos e, mais tarde, desabar e cobrir a cidade de poeira. Passados 11 anos, as imagens dos atentados ainda impressionam.

O atentado começou cedo: às 8h46 (9h46 no horário de Brasília) um Boeing 747 da companhia aérea American Airlines atingiu a torre norte do WTC, entre os andares 93 e 99.

No momento da batida, o avião estava a aproximadamente 790 km/h.

Ali, começava a triste lembrança do 11 de Setembro, que derrubou um dos maiores símbolos da economia dos Estados Unidos e atingiu o comando de defesa do país, o Pentágono.

Cerca de 16 minutos após a primeira colisão, um segundo avião atingiu a outra torre do complexo do WTC, em uma das imagens mais impressionantes do atentado.

A uma velocidade de 950 km/h, a aeronave atingiu o edifício no momento em que bombeiros ordenavam a evacuação dos prédios.

Emissoras de televisão do mundo inteiro foram até o local, na tentativa de entender o que estava acontecendo. Desesperadas, algumas das pessoas que estavam nos prédios foram flagradas pulando dos edifícios.

Naquela manhã, às 9h59, a torre sul desabou, levantando uma enorme nuvem de poeira.

Às 10h28, a torre norte veio ao chão. Ninguém que estava nos andares acima do impacto do avião conseguiu sobreviver à queda. Na imagem, a primeira torre desabando.

Até hoje, muitas pessoas sofrem com os atentados de 11 de Setembro.

Centenas de policiais e bombeiros que trabalharam no resgate às vítimas nas torres gêmeas ainda sofrem com problemas respiratórios e de câncer, causados pela fumaça que tomou conta do local após o desabamento dos prédios.

O então presidente dos EUA, George W. Bush, estava visitando uma escola no momento dos atentados. Ao ser informado do que estava acontecendo em Nova York e Washington, Bush não demonstrou nenhuma reação e foi duramente criticado pelos americanos e pela comunidade internacional.

Anos após o atentado, Bush disse que queria passar "uma imagem de calma" para o país.

Quase 3.000 pessoas morreram nos ataques. Das vítimas, 19 eram terroristas responsáveis pelos atentados.

Osama bin Laden, líder do grupo Al Qaeda e suposto responsável pela organização dos ataques, passou a ser procurado pelas forças de inteligência dos EUA após os atentados.

No início de maio de 2011, o presidente Barack Obama parou o mundo ao anunciar que Bin Laden tinha sido capturado e assassinado no Paquistão.

Os ataques de 11 de Setembro resultaram na invasão dos Estados Unidos ao Iraque e ao Afeganistão, com o objetivo de combater células terroristas da Al Qaeda.


Atentatos de 11 de Setembro completam hoje 11 anos; relembre

Atentatos de 11 de Setembro completam hoje 11 anos; relembre

Atentatos de 11 de Setembro completam hoje 11 anos; relembre

Fonte: r7