Atirador americano do cinema diz não saber motivo de estar preso

Atirador americano do cinema diz não saber motivo de estar preso

Acusado de matar 12 está insatisfeito com comida na cadeia. "Ele diz que sua barriga dói", revelou funcionário da prisão

Um funcionário da prisão onde está detido James Holmes, o atirador acusado de matar 12 pessoas e ferir 58 a tiros durante a exibição de estreia do mais recente filme do Batman, num cinema do estado americano do Colorado, disse que ele afirmou não se lembrar do que aconteceu. ?Ele alega que não saber por que está na cadeia?, disse esse trabalhador ao jornal ?New York Daily News? esta semana.

O jovem de 24 anos estaria ainda reclamando da comida da prisão. ?Ele diz que sua barriga dói. Ele se queixou de que não gosta da comida. O cara matou 12 pessoas e está chateado que não tem recebido refeições quatro estrelas?, indagou o funcionário.

Holmes foi preso pela polícia no estacionamento do cinema, em Aurora, Colorado, minutos depois do ataque durante o filme "O Cavaleiro das Trevas Ressurge".

Mais cedo esta semana foi divulgado ainda que o atirador perguntou a um funcionário da prisão como termina o filme. Ele parecia sinceramente curioso, contou ao mesmo ?Daily News? uma pessoa que presenciou o estranho incidente ocorrido na terça-feira na enfermaria da prisão do Condado de Arapahoe, onde o jovem de 24 anos se encontra detido em uma solitária.

"Como se não fizesse ideia de que havia algo de errado no que estava dizendo. Foi algo mórbido... Acho que está se esforçado para agir como um louco", acrescentou.

Com os olhos vidrados e a voz inexpressiva, Holmes teria perguntado a um funcionário da prisão: "Você viu o filme? Como termina?". Antes do ataque, o jovem estava sob tratamento de uma psiquiatra especializada em esquizofrenia, segundo documentos entregues à Justiça e divulgados nesta sexta-feira (27).

"O senhor (James) Holmes foi um paciente psiquiátrico da doutora (Lynne) Fenton, e suas comunicações com ela estão protegidas", disse o documento apresentado pela defesa de Holmes, de 24 anos, um ex-doutorando em neurociências.

Fonte: G1