Brasileira que morreu em acidente na Espanha não andava de trem, diz mãe

A arquiteta carioca Marcia Suarez Pena, 47, uma das vítimas do descarrilamento de um trem no norte da Espanha na semana passada, nunca andava de trem.

A arquiteta carioca Marcia Suarez Pena, 47, uma das vítimas do descarrilamento de um trem no norte da Espanha na semana passada, nunca andava de trem. Sempre ia de carro visitar sua mãe, a aposentada Celsa Pena, que vive em Santiago de Compostela.

No último dia 24, no entanto, decidiu deixar o carro na estação de Zamora, a estação mais próxima de onde vivia, e de lá seguir a Santiago em trem, o Alvia 730 que descarrilou na entrada de Santiago, causando sua morte e de outras 78 pessoas.

Foi o que contou a mãe da arquiteta, uma imigrante espanhola no Rio que decidiu voltar a viver em seu país natal. "Espero que agora ela seja feliz, porque aqui ela foi muito lutadora, trabalhadora, correta e honesta", disse a aposenta por telefone de sua casa.

Embora vivesse há 24 anos na Espanha, desde que foi transferida por sua empresa a Barcelona, a arquiteta, contou Celsa, ainda tinha muitos amigos no Rio de Janeiro, onde ela nasceu.

No domingo, a Casa de Espanha, no Rio, fez homenagem a ela. Quando vivia na cidade, a arquiteta coordenou projeto de obras do metrô do Rio, segundo sua mãe, e até hoje mostrava nas redes sociais envolvimento com causas do Brasil.

Na Espanha, Márcia abriu seu próprio escritório de arquitetura em Salamanca, cidade a 200 km de Madri onde vivia com seu filho caçula, de 5 anos, que ainda não sabe o que aconteceu. "Ele pergunta toda hora pela mãe, ainda nao sabemos como contar", afirmou a aposentada.

A arquiteta deixou também outro filho, de 19 anos, que estuda na universidade de La Coruña, na Galícia.

"Ela era uma pessoa muito alegre e dinâmica. Foi o caso que mais sentimos aqui no povoado", disse à Folha o prefeito de A Baña, povoado galega onde a mãe da arquiteta nasceu.

Além de Márcia Suarez Pena, outro brasileiro, o fotógrafo Fábio Cundines Antelo, 25, também morreu no acidente. Ambos tinham nacionalidade espanhola.


Brasileira que morreu em acidente na Espanha nunca andava de trem

Fonte: UOL