Brasileiro desliza 500 m e acaba desaparecido em montanha no Chile

Brasileiro desliza 500 m e acaba desaparecido em montanha no Chile

Segundo Fred Riva, da Defesa Civil, o guia que acompanhava a excursão à região disse que tentou alcançar o brasileiro, mas não conseguiu.

A Defesa Civil que coordena o trabalho de buscas do brasileiro desaparecido na região do Vulcão Villarrica, no Chile, informou que Felipe Santos, de 28 anos, deslizou entre 500 e 600 metros e depois sumiu. Ele pode até ter caído numa fenda.

Segundo Fred Riva, da Defesa Civil, o guia que acompanhava a excursão à região disse que tentou alcançar o brasileiro, mas não conseguiu. ?Estimamos que eles deslizaram aproximadamente 500, 600 metros sobre o gelo?, afirmou Riva, em entrevista ao Jornal da Globo.

Equipes de resgate encontraram os óculos e a câmara fotográfica de Felipe, e descobriram que ele chegou a tirar uma foto no topo do vulcão.

O parque foi fechado após o acidente. O mau tempo, porém, atrapalha as buscas. O Vulcão Villarrica fica entre Araucanía e Los Ríos, 800 km ao sul de Santiago.

Quatro pessoas participavam da excursão. Uma morte foi confirmada, a do mexicano Rodolfo Sarovich, de 21 anos, cujo corpo já foi retirado do local do acidente, que também feriu um turista chileno, que sofreu graves fraturas e foi levado a um hospital da cidade de Temuco, e um suíço, que se feriu levemente.

O brasileiro Felipe Santos é engenheiro, funcionário da Petrobras, e mora em Macaé, no Rio de Janeiro. A família dele está no Chile para acompanhar as buscas, que devem ser retomadas na manhã deste sábado (3).

Segundo Cristofer, funcionário de uma das agências de turismo que venderam o pacote ao grupo, Felipe ?caiu sozinho e foi deslizando ladeira a abaixo e os outros jovens da outra agência tropeçaram e também deslizaram?.

Fonte: G1