Brasileiro Mancini alega inocência em caso de estupro na Itália e diz que irá recorrer

Brasileiro Mancini alega inocência em caso de estupro na Itália e diz que irá recorrer

Mancini foi condenado a prisão pela justiça italiana

Condenado a dois anos e oito meses de prisão por crime de agressão sexual e lesão corporal cometido na época em que atuava pela Inter de Milão, o meia Mancini, atualmente no Atlético-MG, alegou que irá recorrer da decisão da justiça italiana e provará a inocência. "Sou inocente e vou recorrer da decisão", afirmou o atleta por meio da assessoria de imprensa da equipe alvinegra, nesta segunda-feira.

O estupro teria acontecido em Milão na noite do dia 8 de dezembro de 2010. Na ocasião, Mancini, que era jogador da Internazionale, teria se aproveitado do estado de embriaguez de uma jovem modelo brasileira durante uma festa organizada por Ronaldinho, até então atleta do Milan.

Alcoolizada, a garota teria aceitado uma carona do brasileiro, que teria se aproveitado do seu estado inconsciente para estuprá-la.

A acusação havia sido retirada pela modelo, mas a promotoria decidiu julgar o processo. De acordo com o jornal italiano La Gazzetta Dello Sport, a sentença foi anunciada pelo Tribunal de Milão na manhã desta segunda-feira.

Ainda de acordo com o jornal, Gerardo Eugenio do Nascimento, amigo de Mancini, foi condenado a oito meses de prisão. Gerardo Eugenio teria persuadido a jovem para retirar a acusação.

Fonte: Terra, www.terra.com.br