Casal americano prostitui as filhas e grava cenas para vender como filme

Um promotor local classificou o caso como um dos "piores" que ele já viu em seus 20 anos de carreira.

Um casal do Tennessee, nos Estados Unidos, alugou suas quatro filhas para participarem de vídeos pornográficos.

De acordo com o jornal New York Daily News, Ronnie Lee McCall, 61 anos, e Connie McCall, 40 anos, enfrentam acusações de crimes sexuais por seus atos. Um promotor local classificou o caso como um dos "piores" que ele já viu em seus 20 anos de carreira.

O casal forçou as meninas, com idades entre 5 e 16 anos, a fazer sexo com adultos, que pagavam pelo ato. A prostituição rendia ainda outro produto: os pais filmavam as filhas e produziam filmes adultos.

Investigadores descobriram o caso após encontrar as meninas vivendo em condições degradantes em um trailer, em Johnson City.

A menina de seis anos tinha dentes apodrecidos e repletos de cáries, picadas de pulgas, piolhos e micose.

A investigação revelou detalhes do esquema montado pelo casal, que envolvia levar as meninas para passear na cidade ofertando-as a todo tipo de clientes. O caso se tornou federal quando autoridades souberem que o casal levou uma das meninas para a Carolina do Sul em busca do mercado negro pornográfico.

A vítima foi abusada sexualmente e filmada por um homem, que depois se suicidou.

Ronnie McCall se declarou inocente na sexta-feira (18) e sua mulher é esperada no tribunal na quarta-feira (23).

As crianças estão sob os cuidados do serviço de proteção à criança.


Casal americano prostitui as filhas e grava cenas para vender como filme

Fonte: r7