Casal homenageia filha que nasceu morta com ensaio de fotos nos EUA

Bebê morreu na barriga da mãe com 30 semanas de gestação. Fotógrafa acompanhou casal enquanto eles se despediam da filha.

Um casal da Califórnia, nos Estados Unidos, decidiu transformar um momento difícil e doloroso em uma lembrança bonita em suas vidas. Eles realizaram um ensaio fotográfico com sua filha que nasceu morta, montando a memória do bebê e eternizando o fato de que ela fez parte de sua família.

Richard e Emily Staley fizeram um ensaio fotográfico com a filha, Monroe, que morreu na barriga da mãe (Foto: Lindsey Natzic- Villatoro/Love Song Events & Photography)

As fotos de Richard e Emily Staley com sua filha, Monroe, foram feitas pela fotógrafa Lindsey Natzic-Villatoro, que diz se considerar uma “fotógrafa da vida”, sendo especializada em fotos de bebês, crianças, casamentos e famílias.

“Eu estava me preparando para minhas sessões do fim de semana com minhas três filhas, quando recebi um e-mail de uma mulher chamada Kelly, contando que sua amiga havia acabado de descobrir que seu bebê morreu. Ela me deu alguns detalhes e pediu que eu contatasse a família para estar com eles quando eles precisassem”, contou a fotógrafa ao site “Fstoppers”.

O casal decidiu fazer as fotos para eternizar a lembrança da filha e seu papel em sua família (Foto: Lindsey Natzic- Villatoro/Love Song Events & Photography)

Emily teve uma gravidez saudável, mas quando estava com 30 semanas de gestação percebeu que seu bebê não se mexia mais. Um ultrassom revelou que o bebê morreu na barriga da mãe.

A amiga de Emily então resolveu procurar Lindsay, sabendo que ela faz alguns trabalhos voluntários quando uma família tem necessidade. A fotógrafa procurou a família e conheceu o casal na manhã seguinte, no hospital onde o bebê foi retirado da barriga da mãe por meio de uma cesariana.

 

A fotógrafa Lindsey Natzic-Villatoro acompanhou o casal por sete horas (Foto: Lindsey Natzic- Villatoro/Love Song Events & Photography)

Lindsay estava com o casal durante o nascimento de sua filha, Monroe Faith Staley, e durante sete horas no mesmo dia fez fotografias da família.

“Eu queria que essa família tivesse todas as memórias possível desta criança que eu pudesse dar a eles”, disse a fotógrafa. Ela contou que foi muito doloroso para todos os presentes o momento da retirada da criança da barriga da mãe – um momento em que normalmente se escuta um choro alto de bebê.

“Emily ficava perguntando se seu bebê já tinha saído, e eu não consegui segurar minhas lágrimas sabendo que ela nunca poderia ouvir aquele choro, que seu bebê nunca abriria os olhos”.

O casal quis que sua história fosse divulgada na esperança de que ela leve algum conforto para outras famílias que também perderam seus filhos de maneira inesperada.

Fonte: G1