Caso Madeleine: retrato falado gera enxurrada de telefonemas e e-mails

Na noite de segunda-feira (14), o programa Crimewatch, da reportagem, mostrou uma nova reconstituição dos acontecimentos na noite do desaparecimento

A polícia britânica que investiga o desaparecimento da menina Madeleine McCann, ocorrido há seis anos durante as férias da família em Portugal, disse que obteve uma "resposta avassaladora" de cidadãos britânicos após a transmissão de um programa de TV com novos detalhes sobre o caso.

Na noite de segunda-feira (14), o programa Crimewatch, da reportagem, mostrou uma nova reconstituição dos acontecimentos na noite do desaparecimento e dois retratos falados de um homem que teria "importância vital" nas investigações.

Logo após a transmissão, a Scotland Yard (polícia metropolitana de Londres) recebeu 300 telefonemas e 170 e-mails de pessoas oferecendo alguma contribuição para elucidar o caso. Duas pessoas teriam dado o mesmo nome para o suspeito exibido no retrato falado.

A polícia disse que a reação foi bastante positiva.

"Nós estamos extremamente satisfeitos com a resposta ao apelo feito pelo Crimewatch", disse o detetive Andy Redwood, da Scotland Yard.

? Nós recebemos ligações de algumas pessoas que estavam no resort na época, o que confirma, para mim, a importância do que estamos fazendo agora.

Nova linha

Madeleine é natural da cidade de Rothley, na região central da Inglaterra. Quando tinha três anos de idade, quando estava passando férias com sua família na Praia da Luz, em Portugal, ela desapareceu. O episódio ocorreu no dia 3 de maio de 2007.

Madeleine, seu irmão e sua irmã estavam dormindo no apartamento da família, enquanto os pais jantavam em um restaurante nas proximidades. A mãe de Madeleine passou no apartamento às 21h05. No entanto, às 22h, quando voltou, Madeleine havia desaparecido.

O caso teve enorme repercussão dentro e fora da Grã-Bretanha, graças à extensa cobertura da imprensa britânica e à campanha dos pais de Madeleine, que chegaram a conseguir apoio do premiê britânico, David Cameron, para reabrir as investigações. Um inquérito promovido na época pela polícia portuguesa não chegou a conclusões sobre o caso.

A nova linha de investigação adotada pela Scotland Yard é a de que Madeleine foi vítima de um elaborado plano de sequestro.

Os policiais estão focando seu trabalho em homens que foram vistos perto do apartamento onde a menina desapareceu.

Inicialmente, eles suspeitaram que um homem visto às 21h15 poderia ser o sequestrador de Madeleine. No entanto, o depoimento de uma amiga da família, Jane Tanner, revelou que o homem estava apenas buscando a sua própria filha em uma creche perto do apartamento.

"Estamos quase certos de que o homem visto por Jane Tanner não é o sequestrador de Madeleine", disse Redwood.

O principal suspeito agora é outro homem, que foi visto às 22h junto com outra criança. Os retratos falados divulgados pela polícia são deste homem. Segundo testemunhas, a criança loira, de três ou quatro anos, estava vestindo pijama ? uma descrição que fecha com a de Madeleine.

Redwood disse que o homem poderia ser o sequestrador da menina. No entanto, ele não descarta que possa haver outra explicação que o inocente.

O repórter da BBC Danny Shaw diz que o trabalho da Scotland Yard levanta dúvidas importantes sobre a condução das investigações na época.

? As perguntas sobre por que foram necessários seis anos para se chegar ao fundo do testemunho de Tanner e por que um retrato falado do suspeito das 22h00 compilado há cinco anos só surgiu agora são desconfortáveis ? e provavelmente precisam ser respondidas pelas autoridades portuguesas, que conduziram a investigação original.

Os pais de Madeleine, Kate e Gerry McCann, que chegaram a ser considerados suspeitos do desaparecimento da própria filha pela polícia portuguesa na primeira investigação, se disseram "esperançosos e otimistas" com as novas linhas de investigação.


Caso Madeleine: retrato falado gera enxurrada de telefonemas e e-mails

Fonte: UOL