Chefe de comando dos EUA para a África chega para resgatar meninas

O Departamento de Defesa dos EUA está apresentando ferramentas de vigilância e reconhecimento para a busca e eventual resgate das meninas

O chefe do Comando Regional dos EUA para a África, o general David Rodríguez, chegou nesta terça-feira (13) a Abuja para participar da operação internacional de resgate de mais de 200 meninas sequestradas pela milícia islâmica Boko Haram no nordeste da Nigéria.

Fontes de Defesa nigerianas informaram que o general aterrissou nesta tarde na capital, onde os Estados Unidos já tinham enviado uma equipe de militares especialistas em operações de resgate e quatro agentes do FBI para colaborar com o Exército do país africano.

Os membros do Departamento de Defesa que trabalham desde Abuja, aos que agora se soma o general Rodríguez, são especialistas em "comunicações, logística, troca de informação e inteligência", segundo fontes da Casa Branca.

O Departamento de Defesa dos EUA está apresentando ferramentas de vigilância e reconhecimento para a busca e eventual resgate das meninas sequestradas pela milícia há quase um mês.

O Pentágono dispõe de equipes como radares para interceptar comunicações, detectores de infravermelhos ou câmaras de alta definição com as quais detectar movimentos humanos nas selvas de Sambisa, onde acredita-se que se esconde Boko Haram.

O Comando Regional para a África (AFRICOM), com sede em Stuttgart, Alemanha, foi criado em 2007 para supervisionar os esforços de segurança promovidos pelos Estados Unidos nesse continente. Abrange todos os países do continente africano exceto Egito, que se inclui no Comando Central (CENTCOM), encarregado da zona do Oriente Médio.

Rodríguez, um experiente general que serviu em postos de responsabilidade no Iraque e Afeganistão, assumiu o comando em outubro de 2012.



Fonte: r7