Chile acusa 79 ex-agentes da polícia de Pinochet por morte de comunistas

Entre os indiciados pelo juiz especial Miguel Vasquez está o ex-diretor da DINA, Manuel Contreras

Um juiz chileno acusou 79 ex-agentes da Direção de Inteligência Nacional (DINA), a polícia secreta da ditadura de Augusto Pinochet, pela morte e desaparecimento de oito militantes comunistas em 1976 e 1977, informou o Poder Judiciário.

Entre os indiciados pelo juiz especial Miguel Vasquez está o ex-diretor da DINA, Manuel Contreras, que cumpre uma sentença de centenas de anos de prisão por outros crimes contra a Humanidade.

O caso, conhecido como "Calle Conferencia", investigou várias operações realizadas pela DINA para prender oito membros do Partido Comunista após o início da ditadura de Pinochet, em 11 de setembro de 1973.

O ditador chilena ficou no poder até 11 de março de 1990. Seu governo foi implacável com os opositores, deixando um registro de mais de 3.200 mortos e 28.000 desaparecidos e vítimas de tortura.

Fonte: UOL