Conheça a boca mais assustadora do mundo animal pertencente a tartaruga

Animal revela um conjunto de dentes monstruosos, fazendo sua boca uma das mais assustadores do mundo

A tartaruga-de-couro pode parecer adorável e inofensiva, mas, ao abrir a boca, revela um conjunto de dentes monstruosos, fazendo sua boca uma das mais assustadores do mundo.



Centenas desses dentes estalactites são irregulares e são chamados de ?papilas?, localizados na linha da boca, no esôfago e por todo o caminho até o intestino da tartaruga.

A tartaruga-de-couro é o terceiro maior réptil vivo no mundo, e também a maior da espécie. Na verdade, é uma criatura muito dócil, com uma dieta que consiste principalmente de água-viva. Na verdade, a única razão pela qual torna-se tão grande é por conta do excesso de alimento que ela ingere por dia. Às vezes, a tartaruga pode consumir cerca de 73% do seu próprio peso corporal em um único dia, o que é cerca de 16.000 calorias, sendo 3 a 7 vezes mais do que ela precisa para sobreviver.

Então, por que esse animal, que só come animais gelatinosos, precisa de dentes tão afiados? Os dentes lhe deram uma vantagem evolutiva. As papilas afiadas e pontudas, que ficam aparentemente deitadas, impedem que a água-viva escape de sua boca, e significa que ela pode se alimentar de todos os tipos. Esta espécie de tartaruga mantém o alimento por um tempo anormalmente longo no esôfago por conta de dentes presentes nesse órgão também, para somente depois passar a comida para o estômago. Então, é como uma correia transportadora projetada para capturar, armazenar e alimentar, e manter o processo contínuo.

Quando um filhote da tartaruga-de-couro faz sua primeira aparição no mundo, ele é ainda um pequeno animal com cerca de 3 centímetros de comprimento. Porém, graças a todas as águas-vivas, ricas em água e em proteína, que consome em sua vida, ele pode crescer em uma média de 1,2 m a 1,8 m de comprimento em muito pouco tempo.

A tartaruga-de-couro é uma espécie migratória, viajando mais de 16 mil quilômetros por ano. Com isso, ela precisa de toda a energia possível para conseguir viajar grandes distâncias. Uma vez que a água-viva não é um dos alimentos marinhos mais calóricos, a melhor aposta da tartaruga-de-couro é encher seu organismo com o maior número possível de águas-vivas, para não precisar se alimentar sempre.

Infelizmente, apesar de seu sistema digestivo brilhantemente concebido, essa tartaruga não é capaz de diferenciar as medusas do lixo plástico flutuando na água, que acaba ficando preso em suas enormes papilas.

Isso está se tornando um grande motivo de preocupação, pois essa criatura tão fascinante está enfrentando o processo de extinção. Estão sendo feitos sérios esforços para preservar a espécie, principalmente através de campanha para que as pessoas não joguem lixo nas praias e nos oceanos.

Fonte: ScienceBasedLife