Criança passa por cirurgia para retirar "marca de nascença" que poderia tê-lo deixado cego

Esta semana, Colby teve o tumor removido, livres de encargos, graças à Little Baby Foundation, instituição com sede nos EUA (LBFF)

Uma criança com uma enorme marca de nascença que poderia deixá-la cega de um olho foi submetida à uma cirurgia plástica de mudança total de vida.

Colby Ramos-Francis, de 1 ano e 5 meses de idade, nasceu com um excesso de pele em forma de coração sobre sua pálpebra. Rapidamente, a marca tornou-se um grande tumor benigno que continuou a se expandir.

Seus pais afirmam que os médicos do Sistema Nacional de Saúde do Reino Unido foram incapazes de tratar o crescimento ou ofertar uma cirurgia, deixando-os sem opção a não ser pedir ajuda exterior.

Esta semana, Colby teve o tumor removido, livres de encargos, graças à Little Baby Foundation, instituição com sede nos EUA (LBFF).

Sua mãe Aimee, 18, disse: "Ter visto Colby sair sem a marca de nascença foi a melhor sensação do mundo. Isso me deixa incrivelmente feliz. Se não tivesse sido removida adequadamente, ele poderia ter perdido a visão”.

Colby nasceu com uma condição conhecida como hemangioma, um tumor, inchaço ou crescimento das células que revestem os vasos sanguíneos - as células endoteliais. Estes crescimentos são geralmente benignos, mas podem causar dor intensa e sangrar.

A mãe de Colby disse que os médicos na Grã-Bretanha receitaram uma gama de medicamentos tópicos e comprimidos - incluindo propranolol - para tentar reduzir o inchaço, mas nada adiantou.

No topo das preocupações médicas, Colby foi proibido de frequentar várias creches, deixando sua mãe impedida de procurar trabalho. Desesperados, e frustrados com a falta de opções no Reino Unido, eles entraram em contato com a Little Baby Foundation, sediada em Nova York (LBFF), através do Facebook. A instituição de caridade é especializada no tratamento de crianças que nascem com marcas de nascença graves e deformidades faciais.

No dia 5 de fevereiro deste ano, uma equipe liderada pelo pediatra e cirurgião plástico facial, Milton Waner, realizou uma operação de três horas para cortar o tumor, no Lenox Hill Hospital, em Nova York. A operação, consultores, voos e alojamento teria custado ao casal, pelo menos 10 mil libras (46 mil reais), sem a ajuda da fundação.

Colby é apenas uma muitas crianças a ser ajudada pelo LBFF desde a sua fundação, idealizada pelo Dr. Thomas Romo, em 2002. “Tratar crianças com deformidades faciais de natalidade é a cirurgia mais gratificante que eu posso executar. 'The Little Baby Foundation’ não transforma apenas o rosto de uma criança, mas sim, toda a sua vida”, declarou Romo.

Colby, agora, será monitorado remotamente de Nova York, com o envio semanais de fotos. Os médicos não descartaram a possibilidade de uma segunda operação, no futuro, para corrigir eventuais anomalias.




 

 

Fonte: DailyMail