Ditador do Zimbábue lamenta morte de Mandela: ícone da libertação africana

Ditador do Zimbábue lamenta morte de Mandela: ícone da libertação africana

Ditador do Zimbábue, Robert Mugabe lamentou a morte do ex-mandatário sul-africano Nelson Mandela, a quem qualificou como "um grande ícone da libertação africana". Em mensagem de condolência enviada ao presidente da África do Sul, Jacob Zuma, o chefe de Estado zimbabuano, de 89 anos, afirmou que a vida política de Mandela "ficará para sempre como um modelo de excelência".

"Não só foi um grande defensor da emancipação dos oprimidos, mas também um líder humilde e compassivo que demonstrou uma altruísta dedicação ao serviço de seu povo", disse Mugabe em sua mensagem, publicada neste sábado pelo jornal estatal "The Herald".

Mandela, que passou 27 anos na prisão por sua oposição ao regime de segregação racial do "apartheid", morreu na quinta-feira passada em sua casa na cidade de Johanesburgo, aos 95 anos. Em maio deste ano, Mugabe comentou, em entrevista a uma rede de televisão sul-africana, que Mandela tinha sido "bom demais, santo demais" com a minoria branca de seu país após sua libertação. Robert Mugabe, de 89 anos, está no poder no Zimbábue desde 1980, quando o país obteve a independência do Reino Unido e ele foi eleito primeiro-ministro.

Fonte: R7, www.r7.com