Doença rara fez mulher arrancar próprio cabelo até ficar careca

O diagnóstico de tricotilomania ocorreu quando ela tinha 14 anos

Foram dez longos anos, bem maiores do que os cabelos perdidos neste período, mas Ruth Sweet, de 25 anos, finalmente superou uma doença baseada na compulsão por arrancar fios do próprio couro cabeludo.

Ela  chegou a ficar careca, apenas tirando seus fios de cabelo, em patologia denominada tricotilomania. E só se casou depois que seu cabelo voltou ao normal, sendo, inclusive, um componente vistoso e atraente na nova aparência de Ruth .

O diagnóstico de tricotilomania ocorreu quando ela tinha 14 anos. A doença, que ainda não tem cura, é baseada em situações de angústia que buscam um desafogo. Também pode se direcionar aos cílios e sobrancelhas. Ruth conta que a adquiriu após o divórcio dos pais. As informações são do The Sun .

Está se cogitando a possibilidade de a causa ser essencialmente genética, segundo especialistas. Mas há correntes que atribuem a doença a um sinal de problema de saúde mental, ou até mesmo uma forma de automutilação .

Após esse tipo de vício tâ-la feito ficar careca, uma onda de um outro tipo de angústia a envolveu: a da culpa e da vergonha, como ocorre com muitas meninas. A patologia costuma ser mais comum em mulheres jovens e adolescentes do sexo feminino. A recomendação é para que, quando há suspeitas, a pessoa procure ajuda médica. O tratamento pode ser com base em psicoterapia ou uso de medicamento, se necessário . 


Ela  chegou a ficar careca, apenas tirando seus fios de cabelo (Crédito: The Sun )
Ela chegou a ficar careca, apenas tirando seus fios de cabelo (Crédito: The Sun )


Fonte: r7