Dois são presos por sacrificar menina por boa colheita na Índia

Identificada pela imprensa como Lalita Tati, a menina desapareceu dois meses atrás.

A polícia indiana deteve duas pessoas suspeitas de degolar e extrair o fígado de uma menina de sete anos para oferecê-lo aos deuses em troca de boas colheitas, informou nesta terça-feira à agência EFE uma fonte policial.

Identificada pela imprensa como Lalita Tati, a menina desapareceu dois meses atrás em uma região de floresta do distrito de Bijapur, na região de Chattisgarh (centro do país), e seu corpo foi localizado por aldeões dias depois que avisaram seus pais.

"No princípio pensamos que se tratava de um caso de assassinato por causas desconhecidas após um estupro, mas depois soubemos que dois tios da menina, de cerca de 40 anos, foram os responsáveis pela morte em um ritual para terem melhores colheitas", revelou à agência EFE o superintendente do distrito, R. N. Das.

"Os dois camponeses foram detidos na semana passada. Soubemos que degolaram a menina e depois extraíram seu fígado para oferecê-lo a uma deusa local", acrescentou.

Das contou que na região onde ocorreu o assassinato a população acredita que para obter boas colheitas é necessário realizar a cada ano o sacrifício de algum animal, como um frango ou um cordeiro, e de uma menina jovem a cada 12 anos.

Nas áreas tribais da Índia não são incomuns os sacrifícios humanos e os linchamentos de mulheres acusadas de praticar magia negra ou bruxaria, apesar de vários governos regionais fazerem campanhas de sensibilização para acabar com essas práticas.

Algumas correntes da tradição hindu, como o tantrismo, tiveram no passado uma longa tradição - atualmente praticamente erradicada - de rituais com sacrifícios humanos.

Apesar da redução dos casos, alguns casos continuam acontecendo.

Fonte: Terra