"Ele nunca usou drogas na minha frente", diz ex de Cory Monteith

"Ele nunca usou drogas na minha frente", diz ex de Cory Monteith

Mallory revelou ainda que "Cory era um cara tão normal" que ela de início nem sabia que ele era um ator famoso.

Mallory Matoush, ex-namorada de Cory Monteith, contou em entrevista à revista "Us Weekly", que o ator não costumava falar muito sobre seu problemas com drogas e bebidas. Mallory e Cory se conheceram em junho de 2011 em um boate onde ela trabalhava. O namoro durou pouco mais de oito meses, mas foi o suficiente para deixar boas lembranças em Mallory.

"Lembro de Cory apenas como um cara feliz. Ele me contou certa vez sobre seus problemas na adolescência, mas nunca chegou a usar nada na minha frente", garantiu Mallory. Ela disse ainda que viu o ator beber poucas vezes, mas nunca em excesso. "Ele era um cara engraçado que estava sempre fazendo piadas", lamentou.

Mallory revelou ainda que "Cory era um cara tão normal" que ela de início nem sabia que ele era um ator famoso. "Precisei dar um Google para saber quem era ele", completou. Nesta segunda, o site TMZ chegou a noticia que o astro de "Glee" levava uma vida dupla. No Canadá ele costumava a consumir drogas e bebidas, já nos Estados Unidos mantinha um comportamento regrado.

Cory foi encontrado morto no quarto de hotel onde estava hospedado no Canadá no último sábado (13). A necropsia inicial feita no corpo do ator foi concluída nesta segunda, com a retirada de amostras para exames de toxicologia. E nesta terça, já devem ser divulgados os primeiros resultados, de acordo com a revista "The Hollywood Reporter".

Caso a necropsia seja inconclusiva, novos exames serão feitos para esclarecer a causa da morte do ator. Barb McLintock, porta-voz das autoridades, afirmou ainda que a família de Cory será a primeira a receber a notícia quando a causa for descoberta: "Não queremos que eles leiam antes em jornais ou sites".

Histórico com drogas

Os problemas de Cory Monteith com as drogas começaram quando ele tinha 12 anos, conforme revelou o próprio ator em entrevista ao programa "Inside the Actor"s Studio", em 2012. Ele chegou a passar por 16 escolas diferentes ? incluindo algumas para adolescentes problemáticos ? antes de largar os estudos, aos 16 anos.

Nessa época, os problemas de Cory com a bebida e as drogas estavam sérios. Em entrevista concedida em 2011 à revista "Parade", ele disse que usava "qualquer coisa, todas as coisas, o máximo possível".

Quando o astro de "Glee" tinha 19 anos, a família chegou a organizar uma intervenção, cujos resultados não duraram muito tempo. Sua postura só mudou quando ele foi pego roubando uma grande quantia de dinheiro de um parente e recebeu um ultimato: ou parava de beber e usar drogas, ou iria para a cadeia.

O ator, ainda segundo seu depoimento para a "Parade", então mudou para outra cidade, passou a viver com um amigo de sua mãe que se recuperava do vício e resolveu que aprenderia a atuar. Nesse momento, ele conheceu a ONG Project Limeligh, cuja fundadora Maureen Webb o incentivou a seguir a carreira de ator.

O passado de Cory o ajudou a conseguir o papel no filme independente "McCanick", ainda inédito, no qual interpreta um viciado que vai para a prisão por assassinato. O diretor Josh C. Waller contou à revista "People" que o ator foi franco sobre seu passado: "Ele falava "eu posso fazer esse personagem. Eu conheço esse personagem. Eu era esse personagem, vivi elementos disso". Ele disse "eu era um jovem com problemas"".

Fonte: UOL