Em cirurgia inédita, rim é transplantado duas vezes nos EUA

Os irmãos Ray e Cera Fearing, à direita e no centro, com Erwin Gomez

Um caso inédito foi anunciado por médicos nos Estados Unidos na última quarta-feira. Ray Fearing, do estado de Illinóis, esperou anos por um transplante de rim e, quando teve a doação de sua irmã, Cera Fearing, a equipe médica do hospital percebeu que a doença que impedia que o rim filtrasse seu sangue estava afetando o novo órgão. Após duas semanas, o rim foi retirado e reutilizado em outro paciente, Erwin Gomez, de 67 anos.


Em cirurgia inédita, rim é transplantado duas vezes nos EUA

De acordo com a CNN, este é o primeiro caso de "reciclagem" de órgãos envolvendo apenas pacientes vivos no país. Um rim transplantado que não funcionasse, normalmente, era jogado fora. Médicos acreditam que esta nova técnica é uma maneira de aproveitar as doações e não desperdiçar os órgãos, já que a fila de transplantes é geralmente longa. "Não sei como não pensamos nisso antes", diz Matthew Cooper, diretor do programa de transplantes de rim do Centro Médico da Universidade de Maryland.

Enquanto não encontra um novo rim, Ray continua fazendo hemodiálise, tratamento com uma máquina que substitui as funções do órgão. Sobre ter concordado com a retirada do órgão recém-transplantado, ele afirma: "Existem milhares de pessoas esperando por transplantes. Eu não poderia simplesmente descartar um órgão". Gomez, o novo receptor, se adaptou muito bem aos resultados. "Eu me sinto mal por Ray, porque a perda dele é a minha vitória. Serei eternamente grato por eles terem considerado o reimplante daquele rim".

Fonte: Terra, www.terra.com.br